Diagnóstico dos distúrbios do sono
27 agosto 2018 |
Compartilhe:

Por Dr. Olavo Luiz Stefanelo Cancian, médico otorrinolaringologista

A ciência e os avanços tecnológicos já nos permitem analisar o sono a um nível de detalhe nunca antes possível. Além de documentar as consequências mais óbvias de sono inadequado, os cientistas estão explorando cada vez mais o que acontece durante o sono em nosso cérebro e corpo. E o que está sendo reconhecido é que o sono fornece mais benefícios do que se pensava e é absolutamente crucial para a promoção da saúde e do funcionamento corporal.

Embora o sono seja visto como um período de descanso e recuperação das tensões da vida cotidiana, as pesquisas revelam que o sono é uma atividade dinâmica, durante a qual muitos processos vitais para a saúde e bem-estar são realizados.

Novas evidências mostram que o sono é essencial para ajudar a manter o humor, a memória e o desempenho mental. Também desempenha um papel fundamental no funcionamento normal do sistema endócrino e imunológico. De fato, estudos mostram uma ligação crescente entre a duração do sono e uma variedade de problemas de saúde graves, incluindo obesidade, diabetes, hipertensão, depressão e fadiga crônica.

Não é exagero dizer que alguns dos problemas mais dramáticos que enfrentamos na sociedade podem estar ligados aos problemas do sono. Sonolência em motoristas privados de sono é, provavelmente, a maior causa de acidentes com veículos. Até mais do que o álcool.

O diagnóstico da maioria dos problemas do sono é realizado através de um exame chamado polissonografia (PSG), na qual o paciente dorme em uma clínica enquanto seu sono é monitorado. Diversas funções são medidas pelo exame, tais como o fluxo respiratório, a oxigenação sanguínea, os movimentos oculares e a atividade muscular da face e pernas, dentre outros. E quando a polissonografia deve ser solicitada? Principalmente em casos de suspeita de apnéia do sono, ronco, sonolência e cansaço diurno excessivos, dor de cabeça matinal, déficit de atenção e mau desempenho escolar, diagnóstico de síndrome das pernas inquietas, bruxismo e comportamentos noturnos anormais.