Posso dar remédio para dor e febre antes das vacinas?
26 junho 2018 |
Compartilhe:

A febre é um dos eventos adversos sistêmicos mais comuns envolvidos na vacinação de crianças e, assim como as manifestações no local de aplicação, é parte da manifestação do processo inflamatório esperado na pós-vacinação.

Quando a febre se deve à vacinação, o quadro em geral é benigno e autolimitado. Febre alta com duração de mais de 24 horas ou que se inicia após as primeiras 24 horas da vacinação, deve ser avaliada com cuidado devido à possibilidade de infecção não relacionada à vacina.

Uma questão importante é a discussão sobre o uso de antitérmicos para controle da febre causada pelas vacinas.

Estudos comprovam que o uso profilático do paracetamol é eficaz na redução da incidência da febre após a vacinação. Porém, estes estudos mostraram que o uso de paracetamol profilático, provavelmente por inibir a resposta inflamatória, interfere na resposta imunológica das crianças que fizeram uso, com redução do nível de anticorpos obtidos!

Diante desses resultados, a recomendação passou a ser a de evitar o uso profilático de paracetamol (e outros antipiréticos ou analgésicos) e apenas recomendar o uso desses medicamentos para tratamento clínico da febre manifestada após a aplicação das vacinas.

Usar antitérmico antes da vacina, é indicado apenas para crianças com história pessoal e familiar de convulsão e naquelas que tenham apresentado febre > 39,5°C ou choro incontrolável após a dose anterior da vacina tríplice bacteriana, uma das mais reatogênicas do calendário.

 

Vacine seu filho!

Vacinar é proteger!!!

Dra. Vivan de Oliveira

Pediatra – CRM 37003

Consultório Policlínica PIVA

Rua Dumoncel Filho, 642 – Ibirubá

Fonte (54) 3324-6451