Educação Tapera
Adultos têm oportunidade de aprender a ler e escrever
2 dezembro 2019 | Educação Tapera
Compartilhe:

A administração municipal, por meio das Secretarias da Assistência Social e da Educação, oferece alfabetização a pessoas que não tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever. A primeira turma iniciou há poucos dias. São quase 15 alunos divididos nos turnos da tarde e da noite, com aulas duas vezes por semana.

Mesmo com pouco tempo, os estudantes já colhem os frutos: conseguem ler pequenas palavras, escrever seu próprio nome, em busca de ter mais qualidade de vida e dignidade.

A turma da tarde é formada por nove alunas. A mais nova possui 52, e a mais velha, 75 anos. Segundo elas, as aulas são muito boas e é uma forma de ocupar a cabeça, ainda mais passando a tarde com as “queridas colegas.”

Outra aluna lembra: “gosto muito dessa profe”. A professora, Alzira Lucinda de Oliveira, que dá aula no turno da tarde, alfabetizou grande parte de Tapera há 40 anos. Ela lembra que tinha alunos que queriam aprender e eram criticados por isso. “Eu gosto muito do que eu faço. Fui a primeira a alfabetizar no município. Essa é a primeira turma de adultos que retorna à aprendizagem. Antigamente existiam turmas grandes, de até 50 pessoas na sala. Tem pessoas que querem vir para aprender a ler e são criticados por quererem isso”, contou Alzira.

Segundo as meninas, estão gostando das aulas por unanimidade e, que se houver oportunidade, querem continuar. “Para muitos parece ser algo tão pequeno, mas para essas pessoas é definitivamente uma transformação. Imagina você não saber escrever seu próprio nome, não conseguir ler uma placa informativa, e várias outras situações. Nós temos essa preocupação, a de promover qualidade de vida para as pessoas”, observou o prefeito Volmar Kuhn, que garantiu a continuidade do programa.

A secretária de Assistência Social, Miriam Visoto, lembra da importância da ação. “Nós, enquanto assistência e educação, queremos proporcionar uma oportunidade para aqueles que não tiveram. Mas nunca é tarde demais, vemos na felicidade deles. A gente fica mais feliz ainda em ver que está contribuindo com isso, incluindo na convivência entre os alunos”, disse Miriam.

Para as pessoas que querem participar dessa transformação, basta procurar o CRAS para maiores informações.

 

Analfabetismo no Brasil

A taxa de analfabetização atualizada no Brasil foi divulgada pelo IBGE em junho, na última Pesquisa por Amostra de Domicílios Contínua. O Brasil tem pelo menos 11,3 milhões de pessoas com mais de 15 anos analfabetas (6,8% de analfabetismo). No mundo, mais de 750 milhões permanecem nessa situação. O país reduziu a analfabetização, mas não na velocidade esperada: ainda não alcançou a meta do Plano Nacional de Educação para 2015, que era baixar o índice para 6,5%, a fim de eliminar o analfabetismo até 2024.