Esporte
Amigas do Vôlei completarão 40 anos
9 setembro 2019 | Esporte
Compartilhe:

Conheça um pouco da história do Grupo de Vôlei que representa Ibirubá e completa 40 anos

Na próxima semana, o grupo Amigas do Vôlei completa 40 anos. Desde 09/09/1979 os treinos são ininterruptos. Doze amigas se encontram todas as terças-feiras, das 20h às 22h, no Ginásio da APAE. Para contar um pouco dessa história, o Jornal VR procurou o fundador e ex-técnico Heitor Brackmann, que por mais de duas décadas ficou à frente do grupo.

Em meados de 1979, o professor de Educação Física, na época preparador físico da Asif, tomou a iniciativa e começou a conversar com conhecidos para fundar um time de vôlei. Heitor contou um pouco de como surgiu a ideia. “Em 1977/78, fui ver um torneio de vôlei em Santa Bárbara do Sul, vi aquilo, tudo fora de regra, um nível técnico fraco e as redes fora de padrão e lá eu comecei a pensar nisso”.

Por junho a ideia começou a tomar forma, até o grupo Amigas do Vôlei, em setembro. Heitor foi o primeiro. Como ele mesmo conta, “foi um grupo pequeno de meninas e mulheres que tinham o voleibol como seu esporte preferido. Dentre elas, Margarida Brackmann, minha esposa, Lurdes Hubner, Ursula Schiefelbain, Cecília Belló Schweig, Salete Cervo e entre outras”, salientou. “Não demorou muito já tínhamos mais de 20 pessoas participando”.

Como nem tudo são flores, há de se destacar as dificuldades enfrentadas no início pelo grupo, e sobretudo pelas jogadoras, que a pé iam aos treinos, inicialmente junto à Sociedade Hípica Ibirubense.

Para Heitor, as principais dificuldades da época eram em relação ao material esportivo e a ausência de um Campeonato Municipal de Vôlei. “As redes, os postes de sustentação e as bolas eram emprestadas do Sinodal, e depois de uns 4 ou 5 treinos, nós compramos. Nos encontrávamos às vezes na praça e treinávamos na Hípica, até a construção do Ginasião. E sempre, sem ajuda nenhuma do município, tudo por conta própria, materiais esportivos e fardamentos, tudo do bolso próprio”.

Títulos

O primeiro título veio ainda em 1979, quando o grupo disputou um campeonato em Tapera, mas foram “infindáveis títulos”, disse Heitor.

Pelo grupo, muitas jogadoras passaram, algumas se destacaram e até mesmo tinham potencial para ir além do campeonato regional. O grupo representou e ainda representa o município por toda a região, em Selbach, Tapera, Colorado, Victor Graeff, Espumoso, Não-Me-Toque, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Panambi, Sarandi, Ijuí, Arvorezinha, Soledade e Carazinho. Mas, além da representatividade as Amigas conquistaram vários títulos municipais, regionais e a nível de Estado ,através dos JIRGS – Jogos Intermunicipais do Rio Grande do Sul.

Além de Heitor, também foram treinadores os professores Luiz de Oliveira e Roseli Budke (Chica Budke), Carlos Renato Hepp (Magrão), Carlos Ernesto Meinke (Alemão), Ursula Schiefelbain e Laerte Hansen (professor de Selbach).

“O nome Amigas do Vôlei não é em vão, porque, além do grupo, de se encontrar para treinar e jogar, elas são verdadeiras amigas, amigas que se encontram até fora de quadra, para se divertir. Esse grupo nunca teve uma diretoria, é de admirar, mas ele vingou e chegou até aqui nos 40 anos, por que os laços de amizade construídos são enormes e duradouros, entre todas as que jogaram nele. Tenho total admiração por esse grupo”, pontuou Heitor.

“Pelo grupo passaram mais de 50 jogadoras. Por isso é difícil mencionar o nome de todas as participantes. Mas temos orgulho de todas que contribuíram para o engrandecimento das Amigas do Vôlei. Gratidão é a palavra a cada uma delas. O esporte uniu, e fez levar com orgulho o nome das Amigas do Vôlei, sempre engrandecendo o nosso Município de Ibirubá”, disse Nelva Thiesen.

Dia 23 de setembro, a Câmara de Vereadores de Ibirubá, em um ato solene, prestará uma homenagem ao grupo Amigas do Vôlei.