Geral
Às vésperas da eleição, dispara busca por “fascismo” na internet
23 outubro 2018 | Geral
Compartilhe:

Levantamento realizado pela SEMrush revela os termos políticos e sociais mais buscados pelos brasileiros nos últimos meses; palavra “fascismo” foi a mais significativa, com 643% de aumento no último ano

São Paulo, outubro de 2018 – Às vésperas do segundo turno, aumenta consideravelmente a busca de brasileiros por termos relacionados a política. É o que aponta um levantamento realizado pela SEMrush, líder global de marketing digital, que analisa alguns dos termos mais buscados entre setembro de 2017 e setembro de 2018. O brasileiro se mostrou mais engajado em procurar saber os significados de palavras muito mais utilizadas desde a disputa pela corrida presidencial, como “fascismo”, “comunismo”, “socialismo” e “democracia”.

O termo Fascismo foi o campeão: as buscas cresceram 643% em doze meses. Em outubro de 2017 eram 60,5 mil buscas mensais, enquanto no mesmo período de 2018 foram 450 mil. Comunismo e Socialismo também tiveram alta nas buscas, com 232% de aumento no último ano. Já o sistema político vigente no Brasil, a democracia, é a que menos possui crescimento nas buscas, com aproximadamente 171%. Esses dados são fundamentais para entender o comportamento dos eleitores, já que muitos optam por pesquisar conceitos que podem interferir diretamente no resultado e consequências da eleição.

Já o termo direitos humanos apurou um crescimento tímido de apenas 22% no último ano, mas com um número expressivo de buscas, cerca de 135 mil apenas em setembro. Entretanto, a curiosidade sobre feminismo aumentou consideravelmente no último ano, com 232% de crescimento e mais de 200 mil buscas no último mês. Também foram expressivos os índices que revelam o aumento de procuras para “corrupção” e “ditadura”, ambos terminaram o mês de setembro com 60 mil pesquisas, enquanto que no mesmo período ano ano passado, as buscas representavam 40 mil e 27 mil, respectivamente.

Crescimento das buscas por termos relacionados a política (set 2017 – set 2018)

  • Fascismo: 643%
  • Comunismo: 232%
  • Socialismo: 232%
  • Democracia: 171%
  • Direitos humanos: 22%
  • Feminismo: 232%
  • Corrupção: 49%
  • Ditadura: 123%

(Foto: ilustrativa/reprodução)