Esporte
Aulas de patinação já começaram na Vidativa
11 março 2018 | Esporte
Compartilhe:

As aulas de patinação da Academia Vidativa iniciaram sábado, 3, com 40 alunos. A ideia da professora Regina Käfer, de Santa Cruz do Sul, é formar patinadores com bom nível técnico na cidade, que já vai para o terceiro ano de trabalho.

As aulas ocorrem sempre nas sextas-feiras, das 19h às 22h, e aos sábados, das 9h às 11h, no Ginásio do Bairro Planalto. Podem participar em geral crianças, jovens e adultos. As inscrições são feitas na Academia Vidativa.

A patinação é um exercício completo: faz que o corpo inteiro trabalhe para se manter em movimento e equilíbrio. Como resultado, a prática frequente deixa os músculos fortes e definidos. “As pernas e os glúteos são o motor do movimento, portanto, a parte do corpo que mais cedo você sentirá diferença”, afirma Regina.

O esporte ainda é pouco difundido no Brasil, e não há competições na região, mas as atletas de Ibirubá já participaram de eventos em Santa Cruz do sul e Porto Alegre. Não é um esporte olímpico ainda. “Acreditamos que este seja um dos motivos e também pelo custo de patins, vestimentas e etc. A desinformação também é um dos motivos (da baixa adesão à patinação), pois os itens equivalem a calçados e roupas esportivas”, acredita a professora.

Graduada em Educação Física com pós em Dança e Ginástica Escolar, Regina Käfer trabalha e se especializa há mais de 30 anos na área. Ela participa como técnica de clube filiado à Federação Gaúcha de Patinagem (FGP) e Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação (CBHP) também há mais de 30 anos. Tem experiências profissionais em competições estaduais, nacionais e internacionais, inclusive mundiais em vários países – as últimas foram na Itália e na China.

Modalidade esportiva

De acordo com a Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação, hoje há cerca de onze tipos de categorias de patinação artística, (Figuras Obrigatórias, Open Loops, Team Dance, Open Free Dance, Solo Dance, Free Dance, Dupla Mista, Livre, Grupo de Show, Duos e Quartetos), cada qual com suas regras de competição. A base comum são elementos obrigatórios de salto e giro em cada categoria – nem sempre acompanhados de música. Na categoria Figuras Obrigatórias, por exemplo, o atleta precisa executar movimentos seguindo linhas fixas traçadas no chão, sem o acompanhamento de música.