Saúde
Blefaroplastia, a cirurgia das pálpebras
26 junho 2019 | Saúde
Compartilhe:

A partir dos 40 anos, todos notamos que o nosso rosto não é mais o mesmo. O efeito da gravidade, associado ao desgaste natural da idade, não passa despercebido por ninguém à nossa volta. Uma das primeiras queixas percebidas no consultório médico é em relação ao excesso de pele nas pálpebras, os sulcos acentuado abaixo e as bolsas de gordura ao redor dos olhos, que ficam salientes, resultando em um olhar cansado e envelhecido.

Mais conhecida como a cirurgia das pálpebras, a Blefaroplastia é o procedimento cirúrgico que melhora o contorno das pálpebras superiores e inferiores, proporcionando aparência rejuvenescida ao redor dos olhos, fazendo com que o olhar pareça mais descansado e natural.

Durante a cirurgia, trabalhamos com três pilares.

Em primeiro lugar, corrigimos o excesso de pele, reposicionando o sulco da pálpebra superior na sua posição original (aparente e alto), ressecamos a pele excedente da pálpebra inferior (eliminando as pequenas ruguinhas) e, por fim, retiramos as bolsas de gordura (mais comuns abaixo do olho) que deixam o olhar inchado. As cicatrizes existem, porém ficam escondidas.

Em segundo lugar, corrigimos algo que poucas pessoas percebem, mas que faz muita diferença: o canto dos olhos. Nas pessoas jovens, o canto lateral dos olhos (junto às orelhas) é mais alto que o canto do meio (junto ao nariz). Porém, com o passar do tempo, o ligamento que sustenta o canto lateral fica enfraquecido e o olho fica mais caído nas laterais, resultando em uma aparência triste, que as mulheres tentam disfarçar com uma maquiagem que cria uma linha diagonal para cima nesse local. Na cirurgia, reposicionamos o canto lateral mais alto novamente, trazendo a jovialidade de volta ao olhar.

Por fim, o terceiro pilar se fundamenta na reposição de volume. Todos sabemos que nosso rosto fica mais emagrecido com o tempo, causando diminuição da bochecha e profundos sulcos no rosto (como abaixo do olho, entre o nariz e a bochecha e abaixo da boca). Durante a cirurgia, coletamos gordura de algum local (como o pescoço) e, após tratá-la, fazemos o preenchimento do rosto com a gordura do próprio paciente. A duração da gordura injetada é permanente.

 

Mais informações no site www.lucasdpsartori.com.br ou agende uma consulta.