Agricultura
Capacitação em crédito rural: tendência no Noroeste do Estado
15 julho 2017 | Agricultura
Compartilhe:

Ibirubá – Principal instrumento utilizado pelo governo para financiar a agricultura, o crédito rural é tema de uma rodada de capacitações no Noroeste gaúcho. Por isso, estão ocorrendo diversas reuniões em toda região de capacitação dos extensionistas da Emater/RS-Ascar, para atender as demandas de projetos, investimentos e custeio.

Em Ibirubá, o encontro ocorreu dia 13/6, na Emater. O assessor de agronegócio do Banco do Brasil de Ibirubá, João Vitor Wolff Bastos, participou do encontro. “Encaramos esta capacitação como um nivelamento de crédito rural”, disse o engenheiro agrônomo Volnei Righi, da Emater/Ascar, responsável pela capacitação nos Coredes Alto Jacuí, Noroeste Colonial e Celeiro.

No ano passado, os 40 mil projetos de crédito elaborados no Rio Grande do Sul pela Emater/RS-Ascar disponibilizaram aos agricultores gaúchos aproximadamente R$ 1,1 bilhão.

Tendência

Os agricultores do Noroeste gaúcho que tomam crédito por meio do Pronaf têm preferido direcionar os recursos para custeio de produção, ou seja, em despesas com plantio de sementes, preparo do solo e compra de insumos. “Nos últimos anos, diminuiu um pouco o Pronaf Investimento, e retomamos de forma mais intensa desde 2014 o Pronaf Custeio”, apontou Righi. Essa tendência, de acordo com dados do governo, também é adotada no restante do país, que registra menor participação do crédito rural para investimento, empregado na compra de maquinário e equipamento agrícola.

Projetos

Em 2016, os extensionistas da Emater/RS-Ascar que trabalham nos 46 municípios dos Coredes Celeiro, Alto Jacuí e Noroeste Colonial fizeram 1.042 projetos de crédito para custeio, que totalizam um volume de recursos de R$ 14,7 milhões. Nessa região, a Emater/RS-Ascar também fez 803 projetos para investimento, o equivalente a R$ 26,4 milhões.

Feaper

Ainda de acordo com Righi, o Pronaf segue o mais acessado na região. Contudo, o crédito oferecido pelo Governo do Estado, por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper) vem se afirmando como opção interessante aos agricultores familiares. “Sem dúvida, o Pronaf é o programa mais acessado pelos nossos assistidos, mas também trabalhamos com projetos do Feaper, que é um Fundo do Governo do Estado que disponibiliza crédito subsidiado aos agricultores familiares do Rio Grande do Sul”, completou o responsável pela área de crédito da Emater/RS-Ascar, Dulphe Neto.

No acumulado de janeiro a maio deste ano, 2.138 agricultores contrataram o Feaper por meio de projetos que totalizam R$ 5,3 milhões. “Também foram autorizados pela SDR e elaborados pela Emater/RS-Ascar 566 projetos. Estes últimos estão sendo analisados, e deverão ser contratados ao longo de 2017”, informou o assessor da SDR, Evandro Ferreira de Oliveira.

Temas da capacitação

Os principais temas discutidos durante a capacitação, relacionados ao crédito rural, são elaboração de laudos e projetos, Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), Assistência Técnica (ASTEC), Sistema de Outorga de Água do Rio Grande do Sul (SIOUT), Pronaf e Feaper.

A equipe da Emater Ibirubá convida os agricultores interessados a procurarem o escritório local para discutirem a sua situação e também a elaboração de projetos de investimento e projetos de custeio de verão dentro das normas do novo plano safra 2017/2018, que iniciou dia 1º de julho. (Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Ijuí)