Tapera
Cooperativa Escolar está sendo implantada na Vila Paz
8 abril 2019 | Tapera
Compartilhe:

Através de uma iniciativa do programa “A União Faz a Vida” promovido pelo Sicredi e pela Prefeitura de Tapera, a Escola João Batista Mocelin, da Vila Paz, aceitou o desafio de implantar uma cooperativa escolar. O projeto é pioneiro na região e em todos os municípios de atuação do Sicredi Integração Rota das Terras.

“A cooperativa escolar é um laboratório de aprendizagem em que toda instituição se beneficiará. Ter um projeto piloto desta grandiosidade nos enche de orgulho, pois a administração e o Sicredi acreditam em nosso trabalho pedagógico e social na comunidade da Vila Paz”, comentou a diretora Josemári Eckstein.

No dia 27/03, aconteceu o encontro regional de professores orientadores das cooperativas escolares, a formação com os alunos dos anos finais do ensino fundamental e reunião com pais e professores, juntamente com a presença do prefeito municipal Volmar Kuhn, presidente do Sicredi Integração Rota das Terras RS/MG Sérgio Tonello e demais autoridades ligadas ao projeto. Durante o ano, os alunos estarão estudando e participando de atividades ligadas a cooperativa, cuja assembleia de implantação da mesma está prevista para setembro.

O que é uma cooperativa escolar?

De acordo com o coordenador das cooperativas escolares da região, Everaldo Marini, estas são associações de estudantes com finalidade educativa, podendo desenvolver atividades econômicas, sociais e culturais em benefício dos associados. Em sua essência, buscam formular uma proposta pedagógica com a participação do corpo discente em atividades práticas. Possuem na educação cooperativista, no trabalho e na cooperação a tríade desse projeto pedagógico que tem por finalidade a convivência, o respeito mútuo, a solidariedade, promoção da justiça social, igualdade, autonomia, a cooperação e a realização de objetivos comuns. Nelas, o caráter educativo, espírito cooperativo e o movimento entre o saber e o fazer são inerentes e constantes. Outro ponto de destaque é o protagonismo de crianças e adolescentes, únicos sócios das cooperativas escolares. Esses são os responsáveis pela administração e condução dos projetos e oficinas, embora seja necessário um professor para auxiliá-los.