Geral
Genealogista busca informações sobre diáspora alemã
8 abril 2018 | Geral
Compartilhe:

O presidente da Federação Alemã de Sociedades Genealógicas (DAGV – Deutsche Arbeitsgemeinschaft genealogischer Verbände), Dirk Weissleder, veio ao Brasil buscar informações sobre a imigração e genealogia alemãs. O alemão esteve em Ibirubá na última semana, sendo recebido em um almoço na residência de Rudi e Dulci Schweig. O encontro contou com a presença de Nélio e Claudete Koch, Milton Emmel e Elói Franz.

Weissleder é palestrante, autor, blogueiro e consultor de gestão independente. Também é um dos fundadores da Sociedade Internacional de Genealogia Alemã (IGGP – International German Genealogy Partnership), e se debruça sobre o assunto há mais de 30 anos, desde a adolescência, antes da Reunificação Alemã.

O estudioso está no país através do IGGP. Com apoio do GenealogiaRS, foi montado um roteiro de viagens e palestras pelos três estados do Sul, denominado “Seminário Sul-americano de Genealogia Alemã”, além do Rio de Janeiro, onde visitou o Arquivo Nacional.

O objetivo é estabelecer contatos com a comunidade teuto-brasileira e também sul-americana, para que junto das demais comunidades espalhadas por todo o mundo se organize e redescubra a história da diáspora alemã. Weissleder chamou esta expedição de quase 30 dias de “Deutsche Weltweit: Der brasilianische Teil” (Alemães pelo Mundo: a parte brasileira).

De todas as suas experiências, a que mais chamou a atenção do genealogista foi a manutenção da língua alemã e diversos dialetos pelos descendentes teuto-brasileiros, o que os difere das demais comunidades alemães pelo mundo, tornando-os peça fundamental nesta grande história.