Ibirubá
Henrique Hentges empossado Secretário de Educação e Cultura
4 fevereiro 2019 | Ibirubá
Compartilhe:

Atualmente a rede municipal atende um total de 1.021 crianças matriculadas em EMEIS, creches e EMEFs. São 157 professores efetivos, 114 auxiliares de ensino e 49 profissionais terceirizados

O prefeito Abel Grave deu posse ontem ao novo titular da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, professor Henrique Hentges. Ele deixa cadeira na Câmara para voltar à SMECTD, onde atuou em 2015 e 2016.

Em entrevista ao VR, Henrique salientou que está muito feliz ao voltar ao cargo e que tem grandes expectativas para este ano. Pretende continuar trabalhando com projetos existentes, criar outros e melhorar a infraestrutura das redes de educação infantil e fundamental, realizando melhorias nas escolas.

Dos projetos destacados, três são destinados à educação Infantil e dois para o Ensino fundamental. Para Educação Infantil, os projetos família amiga, baú Itinerante e sacola Itinerante do SESC – Sorrindo para o Futuro. Para o Ensino Fundamental, União faz a vida – escolas do campo e SESC – Sorrindo para o Futuro.

Henrique deseja implementar atividades de contra turno para os estudantes, dando ênfase a preservação do meio ambiente, dança, arte, música e luta. “Afinal, o pleno desenvolvimento moral e profissional de um aluno só se dá com a integração entre educação e cultura, para que ele conheça as mais diversas culturas existentes, cultivando a diversidade cultural e o respeito ao próximo e sua opinião”.

Quanto a acessibilidade, Henrique salientou que o munícipio carece de infraestrutura adequada para o atendimento destes alunos na maioria dos prédios públicos. Porém existe uma parceria com as Apaes que será mantida para dar suporte aos alunos Portadores de Necessidades específicas.

O secretário fez questão de salientar o investimento do munícipio com transporte escolar. Cerca de 13 empresas terceirizadas rodam quase 4.500 quilômetros por dia divididas em 37 linhas (34 terceirizadas e três do município), transportando alunos e profissionais de educação. Isso significa um investimento de aproximadamente R$ 3 milhões por ano e 2.500 pessoas beneficiadas, 806 da rede municipal, 1.049 da estadual, 279 da federal, oito da particular e doze da filantrópica. O investimento é de R$ 1193,31 por beneficiário. Dos três milhões, o estado repassa 9%.