Ibirubá
Ibirubá, 64 anos de história
25 fevereiro 2019 | Ibirubá
Compartilhe:

Dia 28 de fevereiro, Ibirubá completa seu 64º aniversário. Parabéns a Ibirubá, nossa terra acolhedora, a terra do cooperativismo, a terra da pitangueira do mato e de gente do bem.

O município foi povoado por imigrantes alemães e italianos. No início do povoamento, o então distrito de Cruz Alta foi denominado General Osório, tendo como vila principal a Barão São Jacob. Era uma homenagem ao Coronel Diniz Dias, Barão de São Jacob, pai do advogado Diniz Dias Filho, um dos donos da companhia colonizadora Dias e Fagundes.

Devido à homonomia com o município de Osório, em 1937 o nome foi alterado para General Câmara, o que durou só alguns meses: finalmente, em 1938, o município passou definitivamente a denominar-se Ibirubá. O termo “Ibirubá” vem do guarani e significa “pitangueira do mato”, uma árvore persistente, que está sempre em crescimento.

Estima-se que a população aproximada seja de 19 mil habitantes, distribuídos em cerca de 610 km². A economia tem base na agricultura, indústria e comércio. A educação tem ótimos índices de desempenho e conta com um campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, que recebe estudantes das mais diversas origens.

As oportunidades são um pretexto para que pessoas de todo o país e até mesmo do exterior procurem a pacata e acolhedora cidade para morar. Dentre elas destaca-se o setor metal mecânica e a educação.

 

Hino de Ibirubá

Um pedaço do Rio Grande,

em meu coração está

onde brota a Pitangueira,

minha terra Ibirubá.

 

Trabalhando nas lavouras,

distribuindo força e luz

engenhando na indústria

minha Ibirubá produz!

Ibirubá, Ibirubá, Ibirubá,

sempre a brotar.

 

Guarda bem a natureza,

o teu pão ela te dá

com teu povo unido e forte,

vá em frente Ibirubá.

 

Deus proteja este meu pago,

onde canta o sabiá

paz e amor a ti desejo,

brota sempre Ibirubá.

 

O hino foi criado em 1980 por Ingebord Raspe Sydow. A primeira apresentação da melodia foi realizada pelo Coral da Igreja Evangélica

 

Ibirubá, semente do cooperativismo

O termo cooperativismo reforça a grande responsabilidade do trabalho das cooperativas no fortalecimento de valores como a igualdade e a preocupação com o semelhante. Além disso, as cooperativas são o caminho para construir um mundo melhor – através do acesso a oportunidades de trabalho, poupança e crédito, saúde, habitação e serviços sociais, educação e formação.

Ibirubá é conhecida como a Terra do Cooperativismo. O munícipio é sede da mais antiga cooperativa de produção do Brasil ainda em atividade, a Cotribá (Cooperativa Mista General Osório), a Coprel (Cooperativa de Eletrificação Rural), a Coopeagri (Cooperativa de Pequenos Agricultores Agropecuaristas), o Sicredi e a Sicoob (cooperativas de crédito), a Coohabi (Cooperativa de Habitação), além das outras, todas agregando forças para o desenvolvimento.

 

Ibirubá, um município acolhedor

A Reportagem do VR conversou com moradores para saber o que eles pensam sobre a sua cidade.  A pergunta era “O que você mais gosta em Ibirubá?”, confira:

“Amo Ibirubá, é um município aconchegante, acolhedor, sou natural de Santa Maria, mas esta é uma cidade aconchegante e tem praças bonitas e arborizadas que proporcionam um ótimo fim de tarde para tomar chimarrão”. (Talita Luiza de Medeiros Ferro, anos, natural de Santa Maria, professora do IFRS)

 

 

 

“Eu sempre ouvi falar muito bem de Ibirubá, que era um munícipio à frente, então quando tive condições vim morar aqui, gosto muito de Ibirubá, é um povo simples, parceiro, trabalhador e acolhedor”. (Nelson Pereira, 58 anos, natural de Tapera, pedreiro)

 

 

 “Ibirubá é um ótimo lugar para morar. Tem pessoas boas, simples, todos se conhecem com uma boa convivência e o melhor é a roda de mate entre os vizinhos e amigos” (Larissa Schäfer, 13 anos, estudante)

 

 

“Eu gosto de Ibirubá porque é uma cidade acolhedora, tranquila, pessoas de bem e com uma ótima educação, da região, acho que é um dos melhores municípios da região”. (Cristiane Beatriz Dierigns, 40 anos, diretora e professora)

 

 

 

 

“A cidade que moramos é muito boa, tem emprego pra quem quer, tem educação boa, e eu gosto de passear pela cidade, é um município exemplo”. (Armando dos Santos, 74 anos, aposentado)

 

 

 

 

“Eu gosto da cidade, gosto do interior, gosto de fazer meus briques e meus negócios, gosto muito daqui. Para mim, o melhor município do mundo para se morar é Ibirubá, tenho muitos amigos e conhecidos aqui, é um povo muito acolhedor”. (Irineu Kortte, 70 anos, agricultor)

 

 

 

“Gosto de Ibirubá porque é uma cidade de oportunidades. Uma cidade receptiva, pra quem chega fica fácil se adaptar. Gosto da paisagem diversa, cidade arborizada e com belos campos de lavoura, tem o privilégio de ter uma instituição federal”. (Gabriel da Silva Batista, 24 anos, estudante, natural de Bernadinho de Campos/SP)