Agricultura
IFRS Ibirubá promoverá nova palestra sobre o fortalecimento da apicultura
13 maio 2019 | Agricultura
Compartilhe:

A apicultura tem ganhado destaque, principalmente depois da estarrecedora notícia que mais de meio bilhão de abelhas foram dizimadas no país em apenas 90 dias. Na quarta-feira, 15, acontece no IFRS Campus Ibirubá mais uma palestra aberta ao público regional: “Acesso a Informação e Manejo de Abelhas: Ferramentas para Aumento da Produtividade e Conservação das Abelhas” (19h, no auditório central).

Os trabalhos serão conduzidos pela economista com doutorado em Política Científica e Tecnologia Ana Lucia Assad, diretora executiva da Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A), e pela bióloga Katia Paula Aleixo, mestre em Ciências (Entomologia) e consultora da A.B.E.L.H.A., além da professora Renata Porto Alegre Garcia e representantes da Emater de Ibirubá.

A palestra é realizada anualmente como parte do projeto coordenado pela professora Renata, desenvolvido por alunos do Campus com o objetivo de fortalecer a apicultura no Alto Jacuí. São feitas palestras e oficinas dirigidas aos produtores, em parceria com a Emater.

Em entrevista à Reportagem do VR, Renata destacou que o projeto tem muitos anos, desde o início com pesquisas e palestras, além de auxiliar na criação da APISMELIR – Associação de Apicultores e Meliponicultores de Ibirubá e Região.

Para Renata, com a decisão do governo de contingenciar 30% do orçamento dos IFRS, o projeto está com os dias contados. “Esse projeto que coordeno, é um dos exemplos dos muitos projetos desenvolvidos aqui na Instituição pelos alunos que beneficiam a comunidade, porém ontem (dia 8), tivemos uma reunião aqui no IFRS, com todos os servidores e a direção, nessa reunião foram explanadas as consequências do corte, e infelizmente uma delas é o cancelamento das bolsas de ensino, pesquisa e extensão, ou seja, o fim dos projetos desenvolvidos pelos alunos. Por enquanto, até o dia 30 de maio, temos a garantia que os projetos vão continuar, mas depois de junho, provavelmente será cancelado”, lamentou a professora Renata.

IFRS e o desenvolvimento regional

No dia 15, os alunos do IFRS paralisarão suas atividades acadêmicas, como forma de protesto a decisão do governo. A ideia é marchar rumo ao centro da cidade, onde serão apresentados trabalhos e pesquisas desenvolvidos no IFRS, para a comunidade conhecer o trabalho na Instituição. A iniciativa é dos alunos, para justamente mostrar que a educação oferecida pelo IFRS desenvolve um importante papel no desenvolvimento da região.