Ambiente
Lixo na rua incomoda comunidade ibirubense
17 setembro 2017 | Ambiente
Compartilhe:

Situações pontuais com descarte incorreto de lixo há muito tempo fazem parte do dia a dia do Município de Ibirubá. A cidade, que outrora sediou os Congressos Ecológicos e era referência na conscientização quanto a preservação do meio ambiente, hoje vê suas ruas sujas e áreas de convivência e lazer – como o caminhódromo – repletas de garrafas, sacos plásticos e todo tipo de material descartável. A questão da educação, que todos falam e desejam, é só discurso.

Áreas como a Rua Júlio Rosa, o mato das antenas na Linha Duas, a estrada de acesso à Linha Pulador Norte e o barranco do pátio do Clube dos Compadres, na Rua Três de Outubro, Bairro Floresta, são conhecidas como de descarte de lixo.

Esta semana, após várias denúncias, registrou-se mais um caso na mata situada às margens da ERS 506, perto da Danceteria Star Night. No local, grande quantidade de eletrônicos, sofás, peixes e todo tipo de lixo que se possa imaginar.

São imagens tristes, que deixam a comunidade indignada. Não há justificativa. No caso das TVs, por exemplo, a Prefeitura faz campanhas periódicas de recolhimento deste tipo de material. Só este ano foram quatro.

Também há campanhas para objetos maiores, como sofás, camas, colchões e balcões. Os chamados mutirões da Secretaria de Obras acontecem de uma a duas vezes ao ano, responsabilidade de Clair Benini – mas este ano, o tal mutirão ainda não aconteceu.

Mato recebe todo tipo de material na ERS 506. São sofás e até TVs