Oficialmente aberta a colheita da safra de grãos de 2018/19
11 março 2019 |
Compartilhe:

Preparação para a colheita e perspectivas de mercado

O associado da Cotribá Carlos Gilberto Derlam deu o pontapé inicial na colheita da soja em Ibirubá. Ele entregou a sua produção na unidade de Boqueirão. Conforme o consultor técnico que assiste a propriedade, agrônomo Vagner Ramalho Júnior, esperava-se uma média de produtividade de 70 sacas por hectare.

Com a soja maturando, é hora de revisar a colheitadeira

As perdas de colheita acarretam grandes prejuízos. É importante fazer testes e cálculos para contabilizá-las. São consideradas perdas de colheita todos os grãos desperdiçados ou perdidos antes, durante ou após o período de colheita. Essas perdas podem ser causadas por amassamento (tratores, pulverizadores), tombamento pelo mal regulagem da plataforma, perdas no processo de trilha, separação e limpeza.

Desta forma, para diminuir as perdas e alcançar a eficiência da máquina, diminuindo custos, deve-se manter a máquina regulada, fazendo todos os testes necessários, buscando a rentabilidade com o mínimo possível de perda na área. Segundo a Embrapa, a quantia recomendada de perdas por hectare de 1 saco.

O produtor deve medir sua plataforma de corte, marcar na lavoura a largura dela, delimitar uma área de 2m² e selecionar todos os grãos que estiverem espalhados pelo chão. A partir daí, com a ajuda de um técnico agrícola ou agrônomo, será contabilizado o total de perdas conforme a quantidade de grãos encontrada.

Um dos métodos mais usados é o do copo volumétrico ou também chamado de copo medidor de perdas de grãos de soja. Este foi desenvolvido pela Embrapa e permite a visualização do nível de grãos coletados. Possui uma escala de 1 a 11 sacas de 60 kg/ha, que demostram a quantidade de perdas. Por exemplo: se após a realização das amostragens na área, a média encontrada foi de 349 grãos, significa que cerca de 4,5 sacas são perdidas por hectare, ou seja cerca de 350 reais (em valores atuais da saca da soja).

Vale destacar que existem três principais tipos de perdas de colheita, são elas:

  • Perdas de pré-colheita (grãos que caíram do pé pela debulha natural das vagens, por um manejo mal feito, ou seja, por algum tipo de impacto)
  • Perdas na plataforma (má regulagem da plataforma, velocidade do molinete, altura do molinete, regulagem das facas de corte e velocidade da rosca sem fim)
  • Perdas nos mecanismos internos (má regulagem dos sistemas de trilha, separação e limpeza).

Desta forma, é aconselhado que o produtor invista algumas horas na regulagem da colheitadeira para evitar possíveis prejuízos, aumentando assim sua rentabilidade.

 

Perspectivas de mercado para a safra

A comercialização da safra de soja 2018/19 do Brasil avançou lentamente no último mês, atingindo 42,9% da produção projetada para o país, segundo a consultoria Safras & Mercado.

Após um início de safra em que os negócios foram acelerados na comparação com o período anterior, as vendas ficaram mais lentas e estão atrás do ritmo visto em 2018 para a colheita anterior e da média histórica para a época. Levando-se em conta uma safra estimada em 115,402 milhões de toneladas, o total de soja já negociado é de 49,486 milhões de toneladas, informou a consultoria.

Após a lentidão nos negócios no último mês, os valores da soja voltaram a subir no mercado interno, impulsionados pelo forte ritmo de embarques nos portos brasileiros e pela alta do dólar, o que pode trazer novamente os vendedores ao mercado. A alta nos preços brasileiros, no entanto, foi limitada pela redução nos prêmios de exportação, segundo a Cepea.

Ainda assim, a paridade de exportação indica preços a 80,84 reais/saca de 60 kg para abril/2019, a 81,95 reais/saca para maio e 83,59 reais/saca para junho, quando considerado o dólar futuro negociado na B3 na quinta-feira. Há algumas semanas, a paridade de exportação indicava preços abaixo dos 80 reais/saca para próximos meses.

No mercado spot, por sua vez, as negociações do Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) tiveram média de 78,94 reais/saca na quinta-feira, segundo o Cepea.