Saúde
Pacientes com câncer têm chances de desenvolver uma infecção mais grave do coronavírus
24 março 2020 | Saúde
Compartilhe:

A pandemia do coronavírus (COVID-19) vem causando uma grande preocupação no mundo todo, especialmente em pessoas com a saúde frágil. Entre as condições que podem ocasionar uma infecção mais grave do COVID-19 está o câncer. Pacientes oncológicos, geralmente, têm uma imunidade menor. Os motivos podem ser o próprio câncer ou pelo efeito imunossupressor de tratamentos como a quimioterapia, cortisona, transfusões de sangue e radioterapia.

Entre os pacientes com maior risco estão aqueles que têm doenças hematológicas (leucemias, linfomas e mieloma múltiplo), que passaram por transplante de medula óssea ou em tratamento com quimioterapia. Embora nem todos que estejam em tratamento contra um câncer sejam imunossuprimidos, é preciso tomar as precauções indicadas por veículos de comunicação confiáveis e órgãos de saúde. Caso a infecção ocorra nesses pacientes, eles devem ser acompanhados de maneira imediata e próxima pela equipe médica.

Em hipótese alguma os pacientes devem interromper seus tratamentos oncológicos. É indicado que seja evitado contato físico, como beijos e abraços, com qualquer pessoa e, principalmente, com aquelas que tenham sintomas gripais e/ou em investigação pelo coronavírus e/ou estejam chegando do exterior. Caso apresente febre, coriza, tosse seca ou falta de ar, contate o seu oncologista.

Dr. Luís Alberto Schlittler – médico oncologista

What do you want to do ?

New mail