Saúde
Perda auditiva e poluição sonora
13 novembro 2018 | Saúde
Compartilhe:

A poluição sonora é um problema que não afeta só o ouvido. Pessoas expostas a ruído constante também podem apresentar alterações de sono, estresse, síndrome de fadiga crônica, ansiedade, irritabilidade, falta de concentração, dor de cabeça, problemas de digestão, aumento dos batimentos cardíacos e, consequentemente, elevação da pressão sanguínea.

O ruído é um tipo de som que provoca efeitos nocivos, sendo uma sensação auditiva desagradável que interfere na percepção do som desejado. Um dos maiores problemas causados pelo ruído é a perda auditiva permanente e irreversível e sintomas associados, como o zumbido.

A palavra-chave para evitar a maioria desses distúrbios é prevenção. Sempre evite ficar muito tempo exposto a sons muito altos ou ruídos constantes e, se isso for inevitável, sempre busque usar protetores auriculares que possam proteger seus ouvidos.

 

 

Novembro Laranja

A campanha nacional de alerta ao zumbido, criada pela Dra. Tanit Ganz Sanches em 2006, realiza ações voluntárias para a divulgação do assunto durante o mês de novembro. O objetivo é conscientizar a população sobre o aumento dos problemas de ouvido em várias idades e motivar profissionais da área de que o zumbido pode ser sintoma de ouvidos mais vulneráveis a agressões, além de lembrar da necessidade de investigar de forma correta e consciente suas causas e de que o tratamento precoce faz muita diferença. Da mesma forma, uma abordagem multidisciplinar pode ser mais eficiente no tratamento do paciente e pensamentos negativos –, como “não tem o que fazer” – devem ser mudados, pois há sim tratamento e cura para o zumbido.

Marque uma consulta e tire todas suas dúvidas sobre o zumbido. Lembre-se que há sim o que fazer em relação a isso!

 

Ana Paula Bertagnolli, Fonoaudióloga

Atende em Ibirubá, junto a CLINIBEL

Rua General Osório, 1300, centro