Policial
Polícia elucida assassinato da taperense Marta Kunzler em Montenegro
5 julho 2017 | Policial
Compartilhe:

Montenegro: marido e amante dele mataram pastora, revela Polícia

Delegado suspeita que o objetivo da dupla era ficar com os bens da mulher

A Polícia Civil finaliza o inquérito da morte da pastora Marta Maria Kunzler da Silva, de 63 anos, da Igreja do Evangelho Quadrangular, em Montenegro, no Vale do Caí. Durante as investigações, o delegado Eduardo de Azeredo concluiu que o crime foi cometido pelo marido, de 38 anos, e pelo amante dele, de 22 anos, com o auxílio de dois amigos da dupla.

Marta foi assassinada em 14 de junho, no dia do aniversário dela, após chegar em casa de um culto. Em um primeiro depoimento, o marido da vítima relatou que a mulher foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte). O delegado desconfiou da versão porque o homem disse que ficou trancado em um quarto, sem tentar defender Marta. O marido relatou, ainda, que o crime ocorreu mesmo com uma menina de dois anos, filha do amante dele e em processo de adoção pelo casal, dentro da residência. Conforme apurou o delegado, a pastora tinha conhecimento do caso extraconjugal.

Após desferir golpes de faca e estrangular a vítima, os criminosos fugiram com o carro da mulher para simular o assalto, segundo Azeredo. No entanto, um blusão do marido foi encontrado no veículo, sujo de sangue. Ele não soube explicar como a peça foi parar no automóvel.

Com o auxílio de imagens de câmeras de monitoramento, o delegado viu o momento em que os dois amigos do marido entraram na residência de Marta, por volta das 20h40min, e também quando eles deixaram o local de carro, junto com o amante, após o crime.

O marido, o amante e um dos amigos foram presos preventivamente. O outro criminoso segue foragido. Ainda não há conclusão sobre a autoria do crime. O marido negou participação, mas o amante confessou. Esse homem disse, porém, ter ficado na garagem e negou a intenção de matar a pastora.

Para o delegado Eduardo de Azeredo, tudo leva a crer que o marido queria ficar com os bens de Marta e viver com o amante. “Tudo leva a crer, por ele ter um relacionamento com o pai da criança e também não possuir nenhuma atividade financeira, que ele queria ficar com o amante, ao mesmo tempo prosseguir com a adoção da criança, e receber a herança da esposa”, considera.

O crime é tratado como passional e a Polícia Civil vai indiciar os criminosos por homicídio qualificado, além de pedir a prisão preventiva dos quatro envolvidos no caso.

A matéria é da Rádio Guaíba (original em http://www.radioguaiba.com.br/noticia/montenegro-marido-e-amante-dele-mataram-pastora-revela-policia/)

Foto: Reprodução Facebook