Secretaria de Saúde intensificará ações contra o mosquito Aedes aegypti no verão
6 novembro 2018 |
Compartilhe:

Mais ações de conscientização sobre a importância da prevenção e controle da dengue farão parte da rotina do município de Tapera durante os meses de verão. Com a campanha “10 minutos contra a dengue”, o poder público faz um alerta à sociedade, para que os cuidados sejam redobrados e mais intensos.

De acordo com a secretária de Saúde, Marisa de Souza de Vargas, ações pontuais em datas especiais, serão promovidas em todos os bairros: “o intuito é conscientizar o maior número de pessoas”, comentou. Amanhã, 02/11, a equipe da Vigilância Sanitária estará no Cemitério Municipal para falar sobre a maneira correta de colocar as flores nos vasos e o tempo em que as flores devem permanecer enfeitando os túmulos no cemitério.

Uma vez por mês são realizadas atividades nos bairros da cidade com o intuito de orientar os moradores. Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária, José Roberto Rech, as Agentes Comunitárias de Endemias realizam visitas diariamente: “entre os dias 15 e 19 de outubro, foi feito o Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti. As cinco agentes de endemias visitaram cerca de 260 residências em 25 quarteirões”.

A Vigilância Sanitária alerta a população para que esteja atenta aos cuidados necessários no controle da doença: não deixem água acumulada, parada; garrafas devem ser guardadas de gargalo para baixo; caixas de água devem ser limpas e tampadas; para que coletar águas de chuvas, devem adotar as medidas constantes em Lei; calhas limpas e desobstruídas; piscinas limpas e tratadas o ano inteiro, mesmo fora de temporada; pneus guardados em locais cobertos; bromélias cultivadas em locais onde não peguem água da chuva; pratinhos dos animais bem escovados a cada semana; usar, sempre que necessário, roupas compridas e repelentes para insetos; ensacar e tampar bem o lixo de modo que não venha encher de água;

Por Tapera manter o nível de infestação acima da média regional (das 14 amostras coletadas, 12 delas deram resultado positivo, ou seja, 8,6% quanto a presença do vetor da dengue), a Secretaria de Saúde está trabalhando incessantemente para que município nunca passe por uma situação de epidemia. “Com a ajuda de todos os cidadãos, cada um fazendo sua parte, o controle será mais efetivo. Muitas pessoas pedem o fumacê, mas o inseticida não é recomendado onde não há epidemia por causar um desequilíbrio ambiental”, argumentou Rech.

Denuncie possíveis focos de reprodução do mosquito através do telefone 99144-0739. (Michelle Corazza/PMT)