15 de maio: Dia do Assistente Social
17 maio 2021 |
Compartilhe:

O Dia do Assistente Social é comemorado anualmente em 15 de Maio. A data celebra o profissional dos Serviços Sociais, dedicado na luta por melhores condições de vida, saúde e trabalho para os grupos sociais mais desfavorecidos ou “à margem da sociedade”. É um membro ativo na luta pelos direitos humanos.

Todos podem colaborar para construir um bom ambiente igualitário em uma sociedade, no entanto, os assistentes sociais se especializam em construir projetos e políticas sociais, sempre com o intuito de melhorar a qualidade de vida de uma comunidade.

Os assistentes sociais são profissionais que cursaram graduação em Serviço Social (reconhecida pelo Ministério da Educação) e possuem registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) do estado em que trabalham. A profissão é regida pela Lei Federal 8.662/1993, que estabelece suas competências e atribuições. Estes profissionais analisam, elaboram, coordenam e executam planos, programas e projetos para viabilizar os direitos da população e seu acesso às políticas sociais, como a saúde, a educação, a previdência social, a habitação, a assistência social e a cultura. Analisam as condições de vida da população e orientam as pessoas ou grupos sobre como ter informações, acessar direitos e serviços para atender às suas necessidades sociais.

Assistentes sociais elaboram também laudos, pareceres e estudos sociais e realizam avaliações, analisando documentos e estudos técnicos e coletando dados e pesquisas. Além disso, trabalham no planejamento, organização e administração dos programas e benefícios sociais fornecidos pelo governo, bem como na assessoria de órgãos públicos, privados, organizações não governamentais (ONG) e movimentos sociais. Assistentes sociais podem ainda trabalhar como docentes nas faculdades e universidades que oferecem o curso de Serviço Social.

As competências e atribuições privativas dessa categoria profissional estão previstas nos artigos 4º e 5º da Lei 8.662/1993. Cabe destacar que, durante o atendimento individual, assistentes sociais devem garantir sigilo à pessoa que é atendida. O assistente social não trabalha apenas com situação de pobreza, entretanto, como o Brasil é um país com alto índice de desigualdade social, assistentes sociais no país em sua maior parte, têm seu trabalho voltado para a população em situação de pobreza ou com ausência de renda. Trabalham também com pessoas que têm seus direitos violados ou que estão em situação de vulnerabilidade social. É importante elucidar uma grande confusão que existe em relação ao Serviço social.

Serviço Social é a profissão de nível superior regulamentada pela Lei 8.662/1993.

Assistente social: profissional com graduação em Serviço Social (em curso reconhecido pelo MEC) e registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) do estado em que trabalha.

Assistência social: política pública prevista na Constituição Federal e direito de cidadãos e cidadãs, assim como a saúde, a educação, a previdência social etc. É regulamentada pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), constituindo-se como uma das áreas de trabalho de assistentes sociais.

Assistencialismo: forma de oferta de um serviço por meio de uma doação, favor, boa vontade ou interesse de alguém e não como um direito.

Logo, por ser tratar de profissionais que estudam a realidade social brasileira e trabalham, em sua maioria, diretamente com a população, assistentes sociais podem ser importantes fontes de informação, inclusive para a imprensa. Em situações de violação de direitos humanos, retratadas diariamente pela mídia, é comum encontrarmos análises de profissionais do direito, da psicologia e de outras categorias. Entretanto, o olhar para a questão social nem sempre é levado em conta. Assistente sociais, em seu trabalho cotidiano, ficam face a face com os problemas sociais. Por isso, podem analisar situações noticiadas pela imprensa diariamente.

Tapera atualmente conta com três assistentes sociais da prefeitura, sendo elas: Daiane Conrado da Silva que trabalha junto à Secretaria de Saúde e atende as unidades de saúde da Vila Paz e Zona Rural Sul, bem como atende todas as quintas-feiras na APAE de Tapera; Juliane Elisa Maldaner que também trabalha junto à Secretaria de Saúde e atende as unidades de saúde da Dona Borja e Centro; e Sinandra de Paula que trabalha junto à Secretaria de Assistência Social e Cidadania e atende o CRAS. Já no Lar do Idoso José e Rosalina Koehler trabalha a assistente social Mara Grando. Residem em Tapera demais assistentes sociais que trabalham em outros municípios da região nos mais diversos espaços tais como: universidades, prefeituras, empresas privadas, com assessoria, em abrigos de crianças e adolescentes e instituições para idosos.

“O que os assistentes sociais desejam em seu dia é um mundo mais justo e igualitário para todos, com políticas públicas de qualidade e uma população com acesso a informação sobre seus direitos e que exerçam de forma plena sua cidadania. Não poderá haver igualdade de oportunidades se não houver senso de justiça e empatia. É importante reconhecermos que não partimos todos da mesma linha de saída, logo a linha de chegada pode ser mais perto para uns e longe para outros. O profissional assistente social é imprescindível para amenizar as mazelas sociais e tornar a corrida, que separa as linhas de chegada e de saída, da mesma distância para todos e todas”.