Tapera
Dia do Agente Comunitário de Saúde (ACS): Daniella Passinato fala sobre o papel da profissão
11 outubro 2021 | Tapera
Compartilhe:

O Dia do Agente de Saúde é comemorado anualmente em 4 de Outubro.

Daniella Passinato é agente comunitária de saúde há 19 anos. Começou neste trabalho no ano de 2002 após uma semana de palestras e treinamento de uma equipe que fez a seleção das pessoas mais aptas para o trabalho.

O programa de agentes comunitários surgiu junto com a implantação das Estratégias de Saúde da Família (ESFs) no município, sendo que cada unidade de saúde da família tinha de ter um determinado número de agentes para os habitantes que seriam atendidos por unidade.

Dentro de cada ESF, existe uma divisão de área de atuação de cada agente de saúde, que são as micro áreas. Hoje, Daniella trabalha na equipe da unidade Zona Sul, na micro área 19, que compreende o Centro e o bairro Seminário. Trabalhou por 13 anos no ESF Bem Viver Centro e, depois, migrou com sua micro para tornar-se parte da ESF Zona Sul. Daniella possui ensino médio completo e é técnica em secretariado executivo e bilíngue.

O trabalho de Daniella é atender, no momento, 219 famílias, cadastrar a residência e todos os que nela residem. “Meus moradores vêm aumentando muito, de uns tempos pra cá, com o desenvolvimento do nosso município. Quando comecei, eram de 130 a 140 famílias que eu acompanhava”, completa.

Depois de cadastrados, os grupos familiares passam a receber as visitas do agente comunitário, que podem ser mensais ou trimestrais conforme a necessidade. “Nossa prioridade são as crianças, gestantes, puérperas, hipertensos, diabéticos e idosos”, elucida a profissional.

Segundo ela, a maior dificuldade é algumas pessoas ainda não querer se cadastrar. “Pensam que não precisam ser cadastrados, ou não querem nos fornecer os documentos necessários. Nós trabalhamos com o SUS, que precisa estar bem completo para aceitar o cadastro. Então, CPF, RG, Cartão SUS e número de telefone precisam constar para que lá dentro da unidade a nossa médica consiga fazer a receita eletrônica do paciente. A atendente da farmácia [também] precisa do cadastro pra fornecer a medicação, e assim [é com] qualquer atendimento interno da unidade. É preciso que a minha parte esteja pronta e completa antes de o paciente buscar atendimento”.

Para ela, é gratificante saber que de alguma maneira está ajudando alguém, seja a prevenir uma doença, ajudando a tomar corretamente a medicação, ouvindo o desabafo ou a carência afetiva. “Há 19 anos faço parte dessas famílias. Fico triste quando sei que alguém adoece, e feliz quando alguém se cura de um câncer. Sinto a saudade imensa daqueles que partem”.

A micro área de Daniella, segundo ela, é uma área com boas famílias, onde a maioria possui casa própria muito bem estruturadas. A agente ressalta ainda que não enfrenta grandes problemas, e os que surgem são muito bem atendidos pela unidade, que dá um bom suporte para o seu trabalho. “Sempre que necessário, conto com uma equipe completa que vem comigo nas visitas domiciliares”.

A chegada da pandemia afastou os agentes de saúde presencialmente das residências, para a segurança dos profissionais e das pessoas que são visitadas. Passou-se a utilizar de forma mais intensa o telefone e o WhatsApp para passar orientações e informações. “Aos poucos, estamos retornando às visitas, mas ainda com distanciamento: chegamos até o portão e conversamos sem entrar nas casas, sempre com máscara, mesmo após quase todos vacinados”.

“A minha profissão de agente comunitária de saúde também não parou e também trabalho como linha de frente durante toda a pandemia, auxiliando no preenchimento das carteiras de vacinação, coleta de documentos e chamando todo mundo para fazer a vacina – ‘incomodei’ muita gente insistindo uma, duas, até três vezes para irem se vacinar”.

Daniella conclui: “Quero dizer que tenho orgulho de ser agente de saúde, que é um trabalho de formiguinha que vem só melhorando com o passar dos anos, que adoro as famílias da minha micro área e sou muito grata por ter aprendido tudo que hoje eu sei sobre saúde. Agradeço a todas as pessoas que Deus colocou no meu caminho, é muito bom ser útil e poder ajudar. Obrigada, de coração”.