Dia Nacional da Prevenção da Obesidade e Dia Mundial da Alimentação: Importância e reflexão
18 outubro 2021 |
Compartilhe:

No dia 11 de outubro, comemora-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, e no dia 16/10, Dia Mundial da Alimentação.

Por isso, o Jornal da Integração convidou a Nutricionista Eduarda Werlang para uma reportagem sobre os assuntos.

O Brasil, assim como outros países em desenvolvimento, convive atualmente com a transição nutricional, determinada frequentemente pela má alimentação. Os inquéritos populacionais mostraram a tendência contínua de redução da desnutrição no país, associada ao aumento do excesso de peso em diferentes fases da vida.

Uma nova abordagem é necessária para ajudar a reduzir ao mesmo tempo a desnutrição e a obesidade. De acordo com um novo relatório da Organização Mundial da Saúde, OMS, esses problemas se tornam cada vez mais conectados devido às rápidas mudanças nos sistemas alimentares dos países.

11/10 – Dia Nacional da Prevenção da Obesidade

No Brasil, os números atuais mostram que a obesidade já é um problema de saúde pública. O excesso de peso acomete 40% da população brasileira, aumentando o risco de doenças como pressão alta, diabetes, colesterol alterado, entre outras.

A prevenção contra a obesidade passa pela conscientização da importância da atividade física e da alimentação adequada. O estilo de vida sedentário, as refeições com poucos vegetais e frutas, além do excesso de alimentos com fritura e açúcar, se refletem no aumento de pessoas obesas em todas as faixas etárias. Hoje, o índice de crianças brasileiras com sobrepeso já chega a 15%.

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. Dentre os fatores que causam a obesidade, estão os nutricionais, fisiológicos, genéticos, psiquiátricos e psicológicos, comportamentais e ambientais.

16/10 – Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação foi criado com o intuito de desenvolver uma reflexão a respeito do quadro atual da alimentação mundial. A data foi escolhida para lembrar a criação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em 1945. A primeira comemoração da data ocorreu no ano de 1981, quando o tema abordado foi “A comida vem primeiro”.

“Enquanto muitos de nós ficamos divididos ao escolher em qual fast food vamos comer, muitas pessoas não têm acesso a nenhum tipo de alimento”, diz a profissional. “Você sabia, por exemplo, que milhões de pessoas vivem em uma situação denominada insegurança alimentar? Isso quer dizer que essas pessoas não possuem uma alimentação saudável, de qualidade ou em quantidade suficiente para suprir suas necessidades. Atualmente, o número de pessoas que vivem com insegurança alimentar moderada ou grave é de dois bilhões de pessoas”, continua ela.

“Percebemos, portanto, que a alimentação é uma questão séria e que envolve vários fatores, não sendo a fome o único problema enfrentado pela população mundial em relação à alimentação. Aproveite o dia 16 de outubro e reflita sobre seus hábitos alimentares, o desperdício e como você pode ajudar a mudar o quadro da alimentação mundial. Pequenas atitudes fazem o mundo melhor”.

Eduarda deixa dicas de alimentação saudável:

– Use uma lista durante as compras e não faça compras com fome;

– Compre alimentos que requerem preparo, dando preferência aos integrais;

– Aumente a atividade no seu dia-a-dia, optando por fazer você mesmo algumas atividades;

– Procure distinguir a fome e o desejo;

– Concentre-se em seu comportamento, e não no peso;

– Viva as emoções em vez de descontá-las nos alimentos;

– Quando pegar um alimento para comer, perguntar para si mesmo se realmente você está com fome;

– Converse com a família para que eles apoiem e auxiliem no seu tratamento;

– Procure conhecer o valor calórico dos alimentos: leia atentamente o rótulo;

– Procure aumentar a quantidade de fibras na dieta (coma frutas com bagaço e verduras);

– Não faça da comida a principal atração da festa. Divirta-se! Desvie o seu foco da comida conhecendo pessoas novas, dançando e conversando;

“A alimentação saudável não se resume apenas a uma refeição. Faça, então, escolhas mais saudáveis durante as próximas refeições”, conclui Eduarda.