Especial Colono e Motorista Selbach
Do campo à mesa: a qualidade dos alimentos e o impacto na qualidade de vida
26 julho 2021 | Especial Colono e Motorista Selbach
Compartilhe:

Juliana Kohler Bonato é nutricionista formada desde 2013 pela Universidade Federal de Santa Maria, campus Palmeira das Missões. Ao optar pela Nutrição, Juliana realizou vestibular extraordinário e fez parte da primeira turma do curso a se formar nessa unidade.

A escolha da área veio por ser um curso com diversos campos de atuação. Além disso, a instigação por aprender sobre as calorias e  nutrientes vem desde criança, pois Juliana é filha de produtores rurais. Por isso, esse contato com alimentos saudáveis, desde então, é diário em sua rotina.

Entender como ocorre todo o processo na agricultura, desde o sistema de produção, semeadura, cuidado com as pragas, colheita e consumo final, fez Juliana ter vontade de estudar os benefícios de uma alimentação saudável e do prazer de estar consumindo um alimento que foi produzido com condições adequadas e higiênicas de cultivo. Os seus pais sempre priorizaram a produção sustentável por uso de horta e pomar, realizando o cultivo de batata doce, alface, tomate, brócolis, couve flor, feijão, bergamota, laranja, nozes, carne, leite, ovos e temperos naturais como alho, cebola, orégano, salsa, entre outros. Dessa forma, eram adquiridos no supermercado e nas fruteiras somente o que não era possível produzir na propriedade. Por isso tudo, e através do exemplo de seus pais, ela diz que busca “passar para minha filha o que aprendi, alguns ensinamentos e o amor pelo alimento”.

De acordo com a profissional, “atualmente, fala-se muito em alimentação saudável e produção de alimentos diante do aumento da população. Vemos, também, um processo de transição nutricional, onde os produtos in natura ou minimamente processados, como feijão, arroz, batata, mandioca, frutas, legumes e verduras, estão sendo substituídos por alimentos ultra processados, prontos para o consumo, como é o caso de salgadinhos de pacote, bolacha recheada, temperos industrializados, macarrão instantâneo.”

Conforme Juliana, o problema disso é que o consumo em excesso destes alimentos leva à ingestão de muito sódio, açúcares e gorduras, aumentando o consumo de calorias e deixando deficiente a ingestão de nutrientes. Isso tudo acaba causando doenças, como a obesidade, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, alterações em exames laboratoriais como colesterol total e triglicerídeos. Em contrapartida, alimentos minimamente processados causam um efeito protetor ao corpo no combate a essas patologias.

“Grande parte das pessoas sabe que uma alimentação de qualidade é composta por alimentos nutritivos, grande ingestão de água, vitaminas e minerais necessários para manter o corpo saudável. Além disso, o alimento possui as funções de melhorar a imunidade, regular o organismo, prevenir doenças e gerar energia. Cada nutriente exerce um papel importante na nossa alimentação, sendo indispensável equilibrar suas porções diárias”, explica a nutricionista.

“Para ter uma alimentação rica em benefícios para sua saúde, uma dica importante é apostar na alimentação colorida, ou seja, bem variada. Isso significa que, quanto maior a diversidade de cores no prato, maior a variedade de alimentos e a quantidade de nutrientes ali presentes. Nenhum alimento único, isolado, apresenta todos os nutrientes necessários para o funcionamento adequado do corpo. Por isso, variedade é essencial para garantir que você esteja comendo saudável.”

Juliana diz que “uma das formas de diversificar seu cardápio é através da produção caseira, sendo uma alternativa que temos para ingerir alimentos saudáveis. Além disso, consumir o alimento recém retirado da horta ou pomar acaba agregando ainda mais nutrientes e sabor ao produto, ou seja, aquela bergamota tirada do pé e consumida embaixo da árvore tem um sabor muito melhor do que aquela que vem de fora e fica dias em estufas ou câmaras de resfriamento. Também produzir seu próprio alimento diminui o custo, gera satisfação e ocupação e o excedente ainda pode ser comercializado para agregar mais renda. Ainda, uma forma de consumir alimentos saudáveis é através da aquisição de alimentos em feiras de produtores locais, produzidos a partir de agricultura familiar e sustentável.”

Conforme Juliana, por tudo isso, o segredo para a qualidade de vida e longevidade é uma boa alimentação. Procure se alimentar mais com alimentos in natura e evite os industrializados, pratique atividade física frequente e consuma bastante água. “Diante de tudo isso, certamente, seu corpo e sua saúde irão agradecer”, concluiu a profissional.