Especial Colono e Motorista Tapera
Eloá e Cristiano: a atividade leiteira como cotidiano
26 julho 2021 | Especial Colono e Motorista Tapera
Compartilhe:

A trajetória da família de Eloá Schiefelbein Wilbert na Barra do Colorado, no interior de Tapera, começou em janeiro de 2012, quando se estabeleceu nessa propriedade e iniciou a atividade leiteira. Eloá e seu esposo, Cristiano, são pais de dois filhos: uma menina de doze anos e um menino de sete. Nas horas vagas, principalmente nos finais de semana ou no período de férias da escola, eles também auxiliam nas atividades do campo.

Na época, o esposo de Eloá, Cristiano, junto a seu tio, Alcides, adquiriu quatro vacas no interior de Ibirubá, fazendo com que a família ingressasse na atividade leiteira. Iniciando em um galpão onde, antigamente, tratavam o gado, os serviços principais incluem a ordenha de vacas, alimentação dos animais, limpeza pós-ordenha, cuidado com os terneiros e com novilhas. A comercialização do produto é feita através da cooperativa, e a mão de obra é familiar.

Em decorrência da alta dos preços dos grãos e dos insumos, torna-se um desafio para conseguir equilibrar os custos com a alimentação e manutenção dos animais. Outro desafio agricultores é o clima, que com fenômenos como a seca, granizo ou excesso de chuvas, torna-se um obstáculo a ser superado.

Com a pandemia, e com as crianças tendo aula em casa de forma remota, Eloá conta que teve de se adaptar para lhes dar atenção e, ao mesmo tempo, auxiliar no campo. “Nossa luta é diária, temos que sempre estar abertos a novas tecnologias e aprendizados que são constantes. Com certeza, todos que trabalham e moram no campo querem ter seu trabalho valorizado, como qualquer outra atividade e profissão. Nosso maior orgulho é produzir um alimento que é muito rico para o ser humano e sempre será muito importante, entre produtor, indústria, governo e população”, comenta o casal de agricultores.