Estiagem de abril acende alerta para níveis de reservatórios
28 abril 2021 |
Compartilhe:

Um dado histórico traduz a estiagem enfrentada pelo norte do Estado nas últimas semanas: em quarenta anos, o mês de abril foi o segundo menos chuvoso na região, com apenas 10.8mm de chuva registrada.

O número representa apenas 10% da média normal de precipitação para a época. “A média do mês seria de 99mm, o volume fica atrás apenas do ano de 2009, quando choveu 4.8mm”, informa Aldemir Pasinato, do Laboratório de Meteorologia da Embrapa Trigo.

A seca é perceptível pelos níveis dos reservatórios, que revelam açudes e barragens rasos.

Dois fatores somados resultam no atual momento: o outono, apesar de úmido, é tradicionalmente a estação com menor quantidade de chuva e, além disso, o fenômeno La Niña ainda exerce influência na região.

“A perspectiva é de que maio se mantenha ao redor do padrão normal ou abaixo, mas a expectativa ainda é de pouca chuva”, pontua Gilberto Cunha, agrometereologista da Embrapa.

“A preocupação com a estiagem se dá pelos níveis dos mananciais hídricos, o que acende um alerta principalmente para a população urbana”.

A normalização dos reservatórios deve ficar apenas para setembro. Para que a retomada pudesse ser breve, seria preciso chover pelo menos 150mm a partir de maio, porém, o cenário é pouco provável.

Como fica a agricultura

No que diz respeito à agricultura regional, especialmente na cultura de grãos, como a soja, a estiagem não causa grandes impactos, de acordo com Cunha.

“As condições, na verdade, facilitaram as operações de colheita, já que no mês de cultivo, em março, houve bom rendimento na lavoura, porque tivemos bons níveis de chuva”, destaca.

Já no estabelecimento de pastagens e de culturas de cobertura de solo, tal qual a aveia, a falta de chuva causa dificuldades pela falta de umidade no solo – mas o especialista reitera que o quadro ainda não preocupa, visto que a semeadura só acontece entre maio e junho.

Previsão para os próximos dias

Conforme Pasinato, esta semana é a mais fria do ano até agora, portanto, o clima seguirá ameno pelos próximos dias, com temperaturas mínimas na casa do 8°C.

Apesar disso, o fim de semana já volta a registrar aumento nas máximas, com a possibilidade de alcançar 25°C no sábado e domingo.

Ainda, há expectativa de que na próxima semana a chuva apareça, mas ainda não é possível afirmar qual será o volume.

Fonte: Diário da Manhã