Jovem queria matar o maior número de pessoas e tentou comprar arma de fogo para chacina em SC
14 maio 2021 |
Compartilhe:

Nesta sexta-feira (14), a Polícia Civil realizou uma coletiva de imprensa para trazer respostas a população e explicar os principais pontos sobre a chacina na creche Aquarela em Saudades.

Após realizar um intenso trabalho investigativo, coletando mais de 20 depoimentos de testemunhas e com o próprio autor, Fabiano Kipper Mai, o delegado responsável Jerômino Ferreira pontuou alguns pontos importantes do caso:
– A embaixada americana no Brasil auxiliou na investigação;
– Fabiano Kipper Mai queria matar o maior número de pessoas;
– O causador agiu sozinho consciente do que fez, planejou a ação;
– Não há nenhum indício de insanidade mental no acusado;
– O jovem teve crueldade, frieza e covardia;
– Por não ter conseguido uma arma de fogo ele não se ‘garantia’ em entrar na escola estadual Rodrigues Alves e desta forma escolheu um local onde havia pessoas indefesas;

Ferreira não revelou o que o assassino disse no depoimento para não expor outras pessoas, pois o conteúdo possui informações sensíveis e que impactam diretamente nas diligências policiais.

Fonte: Rádio Centro Oeste