Especial Colono e Motorista Tapera
Motorista: O amor pela profissão
26 julho 2021 | Especial Colono e Motorista Tapera
Compartilhe:

“Aproveite o talento que Deus lhe deu: faça tudo sempre com amor e dedicação.”

Leandro da Rosa Colvero é casado e tem uma filha, dois enteados e um neto. Ele iniciou sua trajetória aos 13 anos de idade, trabalhando como auxiliar de motorista. Segundo ele, foi assim que se encantou pela profissão: “Comecei a gostar de conhecer novas pessoas e lugares, e trabalhar no que gosto. É uma sensação de liberdade”, diz.

Com o passar dos anos, ele tornou-se motorista, iniciando sua profissão no caminhão de leite de uma empresa. A entrega a granel como ocorre hoje é diferente que acontecia em tempos anteriores, pois o volume de leite está maior, bem como as exigências de padrão de qualidade. Conforme o motorista, ele já tentou por alguns anos seguir em outras áreas, como na indústria e atuando como vendedor externo, mas sentiu que “era no volante de um caminhão de leite que estaria completo como profissional.”

Hoje, o profissional trabalha para a empresa Walca, de propriedade de Egon Walbrink, fazendo coleta no interior de Selbach, de Ibirubá e em XV de Novembro, e descarregando em um posto de leite de Tapera. O transportador desse laticínio é o elo entre a indústria e o produtor, a fim de proporcionar qualidade na industrialização e na alimentação humana.

Leandro comenta que atende produtores de cidades pequenas, e por isso, as estradas são bem conservadas. Segundo o caminhoneiro, mesmo em dias de chuva, há bom tráfego nessas áreas. “O mais me gratifica nesta profissão é poder estar fazendo o que mais gosto, mesmo com as dificuldades. Os dias de frio e chuva compensam o prazer de estar no volante. Aproveite o talento que Deus lhe deu, faça tudo sempre com amor e dedicação”, conclui ele.