Tapera
Oficinas Terapêuticas em Saúde Mental: Nove anos de atividades
24 agosto 2021 | Tapera
Compartilhe:

Neste mês de agosto, comemora-se nove anos de existência das Oficinas Terapêuticas em Saúde Mental. Durante este tempo, as oficinas vem colaborando para a prevenção e promoção de saúde física e mental da comunidade taperense.

As atividades das Oficinas Terapêuticas são realizadas em grupo, onde os usuários realizam diversas atividades, dentre as quais se destacam o artesanato, os exercícios físicos, a expressão corporal, reflexões, conversas e jogos recreativos. As aulas são ministradas pelos oficineiros Berenice Giacobo da Cunha e Fabrício Santos. Segundo eles, o objetivo principal deste trabalho é proporcionar um ambiente de acolhimento, que propicie um bem estar físico e mental dos participantes, fazendo com que eles consigam lidar com as emoções positivas e negativas, de forma mais funcional e saudável. Colaborar para a melhora da autonomia dos usuários, bem como promover integração dos mesmos com a comunidade local também faz parte do trabalho em equipe.

Atualmente, as Oficinas Terapêuticas estão presentes em todas as quatro Unidades de Saúde do município de Tapera. Aproximadamente 80 pessoas frequentam regularmente as turmas durante a semana, de segunda a sexta-feira.

Depoimentos de participantes das Oficinas Terapêuticas

“Eu gosto muito de participar das oficinas, é como se fosse a minha família, eu e minhas amigas sempre participamos e gostamos muito. A gente trabalha junto e participa junto”. (Terezinha de Oliveira Borba)

“Eu adoro as oficinas, faz anos que eu participo, é muito bom, é relaxante, a gente ri, a gente brinca. Comecei na ginástica do professor Fabrício e agora participo das demais atividades, com a prof Berenice. Aqui aprendi muitas coisas novas”. (Eva Marlete de Lima)

“Participo das oficinas e gosto muito, pois me faz bem mentalmente. É aqui que eu me recupero da depressão e aprendo muitas coisas novas. É muito bom estar rodeada de pessoas alegres e positivas. Eu sou grata a Deus por ter essa oficina, eu participo porque me faz muito bem”. (Lourdes)