Professora da escola Dionísio fala sobre o projeto O Futuro e a Profissão
22 outubro 2021 |
Compartilhe:

Por: Tauana P. da Costa/Jornalista do Jornal da Integração-Tapera/RS

 

A professora Rosecler Scartezini, formada em Geografia – Licenciatura Plena, pela Universidade de Passo Fundo, está trabalhando com o projeto “O Futuro e a Profissão” na disciplina Projeto de Vida.

Projeto de Vida

De acordo com a lei de diretrizes do Novo Ensino Médio de nº 13.415/2017, artigo 3º, estabelece-se o seguinte:

Os currículos do Ensino Médio deverão considerar a formação integral do aluno, de maneira a adotar um trabalho voltado para a construção de seu Projeto de Vida e para a sua formação nos aspectos físicos, cognitivos e socioemocionais.

O Projeto de Vida é uma competência que será abordada e desenvolvida em todas as escolas, do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do Novo Ensino Médio.

Visto que o Ensino Médio é a ponte que conecta a educação básica ao ingresso na universidade e no mercado de trabalho, a intenção é otimizar esta travessia. Permitir que, ainda na educação básica, o aluno consiga validar suas competências e interesses para investigar em seu futuro profissional e pessoal satisfatoriamente.

Cabe à escola, portanto, promover práticas e reflexões que incentivem a investigar e elaborar o projeto de vida de cada estudante.

O principal objetivo é fomentar o protagonismo e a autonomia do estudante em suas escolhas e estimular o desenvolvimento de habilidades como cooperação, compreensão, do domínio de tecnologias, defesa de ideias e análise crítica da realidade. O autoconhecimento estimula os alunos a refletirem com profundidade sobre suas identidades e papéis na sociedade. Este mergulho interno dá ferramentas, em teoria e em práticas, para decisões e planejamentos mais conscientes sobre o futuro.

A Escola Dionísio é uma das escolas-piloto do Novo Ensino Médio, na 25ª CRE, desde o ano de 2020. “Baseada na matriz curricular, fui observando no decorrer das aulas de Projeto de Vida, a qual é trabalhada há 2 anos, a indecisão dos alunos quanto à vida profissional. Questionei a turma com a seguinte pergunta: o que eu quero ser quando crescer?”, explica Rosecler.

“Nos dias atuais, muitos dos nossos alunos procuram gostar daquilo que fazem, já que não conseguem fazer o que gostam. As poucas empresas que oferecem trabalho querem pessoas com experiências. Como os jovens vão aprender sem ter a primeira chance?”.

A professora também questiona “o que nós, profissionais da educação, temos feito em relação ao desemprego, frente às necessidades do mercado de trabalho? O que estamos propondo e como estamos contribuindo para a mudança desse cenário?”.

Diante dessas indagações, Rosecler começou a pôr em prática o projeto O Futuro e a Profissão, com a turma 202 do 2º Ano do Ensino Médio, “no qual venho desenvolvendo uma metodologia de ensino com textos, reportagens e palestras com diversos profissionais sugeridos pela turma”, complementa. No início de outubro, profissionais falaram aos estudantes sobre sua escolha e trajetória profissional.

Os objetivos principais desse projeto são:

  • Informar os alunos sobre as diversas profissões;
  • Conhecer, refletir e agir sobre a realidade que hoje vivemos, e conduzir o aluno para a melhor escolha profissional, esclarecendo que todas as profissões são importantes.

“Quando temos uma visão geral de todas as possibilidades que podemos escolher, a vida começa a abrir um mundo de novas portas. Por isso, enxergue cada uma das profissões com um novo olhar, pois essa troca de carisma apenas contribui para um mundo cheio de boas ações e cidadãos cada vez mais unidos”, conclui Rosecler.