De mulher para mulher: Projeto ‘Café com as Vereadoras’ é iniciado
1 novembro 2021 |
Compartilhe:

Iniciou-se no sábado, dia 23, o projeto Café com as Vereadoras, idealizado pelas parlamentares Solange Goettems, presidente da Câmara de Vereadores de Tapera, e Vanize Rutzen. De acordo com elas, “nossa proposta de trabalho, desde a campanha política, sempre foi a valorização e defesa dos direitos das mulheres”. A exemplo disso, foi pensando no projeto Mulheres Embelezando Mulheres, “que foi muito lindo e mobilizou as mulheres taperenses, tanto no sentido de doar itens que fazem parte do universo feminino, quanto no ato de receber os adornos, perfumes, maquiagens, bolsas, para o seu embelezamento”, que o Café com as Vereadoras foi idealizado.

“O que vivenciamos foram as mulheres contribuindo para o embelezamento de outras mulheres. Oportunizamos a sororidade, a empatia e a união das mulheres”.

O Café com as Vereadoras tem como princípio e fundamento “oportunizar o diálogo e a escuta das mulheres”, para que elas partilhem suas necessidades, ideias e sugestões, especialmente com o olhar voltado para necessidades coletivas, seja de uma localidade, seja de um grupo específico de mulheres. A ideia é dar voz a elas, promovendo o seu protagonismo.

O primeiro encontro do Café aconteceu no sábado, dia 23, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus, na Vila Teles. Houve a participação de algumas mulheres,“que abraçaram a ideia, enfrentaram a chuva e participaram de forma muito significativa de nossa ação”, complementam as vereadoras.

Segundo elas, neste primeiro encontro, houve a pontuação de melhorias para a comunidade e algumas famílias, principalmente envolvendo os aspectos de identificação da Vila, área de lazer, local para encontros, moradia, saneamento, entre outros. “Ficou evidente a necessidade da organização dos moradores para a realização de ações conjuntas tendo em vista o bem estar da coletividade”.

“Ficamos contentes com a realização do primeiro encontro desse projeto, por podermos oportunizar a participação das mulheres da localidade e, também, por podermos refletir e explicar às participantes  aspectos importantes da  gestão pública, que muitas vezes a população desconhece.  Consideramos muito significativos os aspectos levantados, e àqueles que forem possíveis, daremos encaminhamentos aos setores competentes, sendo o elo entre a gestão e a população”, comentam.

Os próximos encontros serão agendados com as agentes de saúde das referidas comunidades. “Destacamos, porém, que faremos encontros com quaisquer grupos de mulheres que assim o desejarem, bastando, para isso, que entrem em contato conosco. Julgamos que, ao invés de construir muros, devemos construir pontes, e acreditamos que o diálogo é o caminho mais eficaz para a união das pessoas em torno de objetivos comuns para a coletividade”, concluem as vereadoras.