A viagem é tão curta
19 março 2017 |
Compartilhe:

Uma jovem estava sentada num transporte público. Uma senhora mal-humorada e velha veio e sentou-se ao lado dela, atingindo-a com suas sacolas numerosas. A pessoa sentada do outro lado ficou chateada e perguntou à moça por que ela não falou e disse algo. A moça respondeu com um sorriso:

– Não é necessário ser grosseiro ou discutir sobre algo tão insignificante, a nossa jornada juntos é tão curta… desço na próxima parada.

A resposta merece ser escrita em letras douradas no nosso comportamento diário e em toda parte: Não é necessário discutir sobre algo tão insignificante, nossa jornada juntos é tão curta.

Se cada um de nós pudesse perceber que a nossa passagem para cá tem uma duração tão curta; por que escurecê-la com brigas, argumentos fúteis, não perdoando os outros, ingratidão e atitudes ruins?! Isso seria um desperdício de tempo e energia.

Alguém quebrou seu coração? Fique calmo, a viagem é tão curta… Alguém traiu, intimidou, enganou ou humilhou você? Fique calmo, perdoe, a viagem é tão curta…

Qualquer sofrimento que alguém nos provoque, vamos lembrar que a nossa jornada juntos é tão curta. Portanto, sejamos cheios de gratidão e doçura. A doçura é uma virtude nunca comparada ao caráter mau ou covardia, mas melhor comparada à grandeza. Nossa jornada juntos aqui é muito curta e não pode ser revertida…

Ninguém sabe a duração de sua jornada. Ninguém sabe se terá que descer na próxima parada. Vamos, portanto, acalentar e manter os amigos e familiares! Vamos ser calmos, respeitosos, gentis, gratos e perdoar uns aos outros.

Se eu te machuquei, peço perdão. Mas lembre-se: A viagem aqui é tão curta… (Chico Xavier)