Agricultura
Agro InForma: as ciências agrárias em notícia
5 fevereiro 2021 | Agricultura
Compartilhe:

É com alegria que anunciamos a parceria entre o Jornal Visão Regional e o IFRS Campus Ibirubá – Curso de Agronomia, viabilizada por meio do projeto de extensão intitulado “Agro InForma: as ciências agrárias em notícia”. Assim, a partir de hoje, quinzenalmente, o corpo docente do Curso elaborará textos técnicos científicos visando dialogar com a comunidade e difundir informações técnicas e tecnológicas produzidas pelo IFRS Campus Ibirubá na área das ciências agrárias. Estima-se que esse canal seja fonte de informações relevantes à sociedade e, em especial, ao setor agrícola. Pois ambos se configuram no grande público-alvo das nossas ações de ensino, pesquisa e extensão. Questionamentos e sugestões serão muito bem-vindos, através do endereço de e-mail: [email protected]

 O curso de Agronomia IFRS Campus Ibirubá obteve, em 2020, nota 4 no conceito referente à edição 2019 do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Com base nessa avaliação o Curso ocupa a 6º posição entre os melhores cursos de Agronomia do Estado.

Esporos de ferrugem asiática da soja foram encontrados em Ibirubá no dia 25/01/21

A ferrugem asiática da soja é a mais importante doença da cultura da soja e, caso não seja manejada, pode provocar perdas de produtividade de até 80%. Essa doença tem rápida progressão e difícil controle, o qual baseia-se, principalmente, na aplicação de fungicidas de forma preventiva. Para que essas aplicações sejam mais eficientes e assertivas (tanto do ponto de vista agronômico, ambiental e financeiro) o monitoramento dos esporos de ferrugem, denominados urediniósporos, é uma importante estratégia, pois a aplicação se justifica se houver esporos dispersos no ar com capacidade de germinar em razão das condições ambientais favoráveis (mínimo de 6 horas de molhamento foliar e temperaturas entre 15 a 27 °C).

O monitoramento de urediniósporos, usando coletor de esporos, é um estudo piloto no Rio Grande do Sul, coordenado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul (SEAPDR/RS) juntamente com a EMATER/RS-ASCAR e está sendo conduzido na safra 2020/2021 por meio da distribuição de 24 coletores de esporos em distintos municípios do Estado. Um desses coletores está instalado no nosso município sob coordenação conjunta do IFRS Campus Ibirubá e Escritório Municipal da EMATER/RS-ASCAR, cuja parceria possibilitou a inserção de Ibirubá nesse importante monitoramento. Semanalmente há avaliação das lâminas do coletor e da intensidade da doença. A primeira observação de urediniósporos capturados pelo coletor de esporos ocorreu em 25/01/2021 e essa informação foi compartilhada com os órgãos que coordenam o projeto, passando a compor um banco de dados estadual e publicizado no Consórcio Antiferrugem, que é uma ferramenta nacional de alerta ao aparecimento da doença. Também, a SEAPDR/RS está estruturando o pioneiro Programa Monitora Ferrugem RS, no qual serão gerados mapas indicativos de predição da ocorrência da ferrugem asiática da soja em razão do monitoramento dos esporos e das condições meteorológicas locais.

Convidamos para que acessem e conheçam o Consórcio Antiferrugem e o Programa Monitora Ferrugem RS. Fica o alerta para que, nesse momento, em que a detecção do patógeno coincidiu com as condições ambientais favoráveis à doença ocorridos na semana de 25 a 29/01, os manejos sejam intensificados. Concomitante ao monitoramento dos esporos de ferrugem, no IFRS, está sendo conduzido ensaio experimental que avalia o controle da doença proporcionado por diferentes manejos fitossanitários. Tais resultados serão futuramente socializados.

 

Autores: Daniela Batista dos Santos – Professora Dra. em Ciência do Solo – Coordenadora do Curso de Agronomia

Décio Roberto Rauch Júnior – discente do Curso de Agronomia e voluntário no projeto Agro InForma.