Justiça
Caso Pe. Eduardo: júri do réu será em Tapera
2 setembro 2017 | Justiça
Compartilhe:

A Juíza da Comarca de Tapera, Marilene Parizotto Campagna, falou esta semana sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Estado, que indeferiu o pedido de desaforamento da defesa do réu Jairo Paulinho Kolling, o que provocaria a transferência do julgamento para outra cidade. Com isso, o júri ocorrerá em Tapera, em data a ser marcada, provavelmente no início do próximo ano.

Agora as partes serão intimadas a apresentarem suas testemunhas. Após este procedimento será marcada a data do julgamento. O crime ocorreu em maio 2015.

Primeiramente serão realizados outros três júris que estão programados, cujos réus encontram-se já presos. Em janeiro e fevereiro acontecem as férias forenses, ficando então o julgamento para março ou abril do próximo ano.

O fato

O assassinato do Padre Eduardo ocorreu dia 22/05/2015, na casa paroquial, centro de Tapera. Residentes em Selbach, Jairo e sua esposa Patrícia foram à cidade procurar o religioso para conversar.

Jair disparou um revólver contra o padre, que faleceu no local. Patrícia foi atingida nas costas e Jairo ainda dispararia contra o próprio rosto. O casal foi encaminhado ao Hospital Roque Gonzalez para atendimento. O autor foi preso, mas libertado posteriormente.

Padre Eduardo Pegoraro foi morto a tiros