Chuva: Emater orienta produtores de leite
7 junho 2017 |
Compartilhe:

O excesso de chuva e a baixa luminosidade têm diminuído a oferta de pasto aos animais, por isso a Emater/RS-Ascar dá orientações ao produtor de leite. “Neste momento, em que estamos passando por um volume de chuvas muito grande e que está se formando muito barro dentro das propriedades, é importante que o produtor coloque os animais em locais mais secos, pra preservar a sanidade do casco e também da glândula mamária”, disse o técnico agrícola da Emater/RS-Ascar do município de Ijuí, Edevin Bernich.

Na falta de pasto, a silagem e o feno são boas alternativas, porém, alerta o técnico da Emater/RS-Ascar, eles devem vir acompanhados de sais tamponantes, como o bicarbonato de sódio, por exemplo.

“Recomendamos que o agricultor aumente a oferta de silagem e feno, mas esse aumento pode trazer problemas digestivos ao animal, então o agricultor deve providenciar o aumento de sais tamponantes pra manter o pH do rúmen alto, ou próximo de 7, e também utilizar os probióticos, que são os produtos que vão fazer uma manutenção da flora do rúmen”, disse ele.

Além da escassez de alimento, a umidade também traz “problemas sérios, como o amolecimento do casco e feridas”, relatou Bernich.

No município de Ijuí, o excesso de chuva afeta aproximadamente 650 famílias que comercializam leite. A produção anual de leite no município é de cerca de 60 milhões de litros.

 

Cleuza Brutti – Emater/RS-Ascar – Regional de Ijuí

Foto: Edevin Bernich