Saúde
Contrato do Programa Mais Médicos vence em abril
18 fevereiro 2017 | Saúde
Compartilhe:

 

Contrato será renovado no município, que permanecerá com quatro médicos

Ibirubá – Implantado no Brasil no ano de 2014, o Programa Mais Médicos (PMM) conta atualmente com um total de 18.240 médicos, divididos em 4.058 municípios brasileiros, o que representa 74% das cidades do país e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas. Com isso, o governo federal garante assistência para aproximadamente 63 milhões de pessoas.

De lá para cá, o programa vem fazendo uma profunda reestruturação na formação médica no país, que propõe solucionar a falta de profissionais. Assim, integram o programa um plano de expansão da graduação e residência médica e significativas mudanças no modo de formar médicos e especialistas. A meta do governo é criar 11,5 mil vagas de graduação e 12,4 mil de residência médica até abril. O PMM também visa melhorar a infraestrutura de Atenção Básica no país, através da construção de novas unidades básicas de saúde e reforma e ampliação das já existentes.

O Mais Médicos terá seu primeiro contrato vencendo em abril deste ano, pois deve ser renovado a cada três anos. A Reportagem entrou em contato nesta semana com a Secretária de Saúde de Ibirubá, Carlota Artmann, solicitando informações sobre possíveis mudanças no quadro destes médicos no município. Conforme ela, o contrato será renovado e não deverão ocorrer grandes mudanças. Atualmente, são quatro médicos do programa atuando no município – três deles cubanos e uma brasileira –, número que será mantido. “O que pode acontecer é que, próximo ao dia da renovação do contrato, eles tenham que se ausentar por trâmites burocráticos e não trabalhem por alguns dias, mas logo deverão retornar e tudo seguirá dentro da normalidade”, destacou Carlota.

info_mais_medicos

De acordo com a secretária, dos atuais médicos do programa domiciliados em Ibirubá, somente dois devem permanecer. A Dra. Daniela, que atende junto à comunidade de Alfredo Brenner, já confirmou a sua permanência no município. Outra médica casou com um ibirubense, vai para Cuba legalizar a união e retornar logo em seguida para continuar atuando em Ibirubá.

Já os outros dois, a princípio, não irão mais permanecer no município. Porém, um deles tem intenção de ficar, mas aguarda a resolução de trâmites burocráticos em seu país de origem. Se ambos saírem, suas vagas serão repostas por outros médicos, não prejudicando o atendimento.