Corte nos repasses do governo federal atrasam obras de nova escola em Tapera
9 setembro 2017 |
Compartilhe:

Iniciaram ainda em 2015 em Tapera as obras de uma nova escola infantil, com capacidade para 120 crianças de quatro a cinco anos. A planta fica em ampla área, ao lado do Centro Administrativo. Em abril, o ritmo do serviço começou a reduzir, com interrupções da empresa construtora.

Segundo a Secretária Municipal de Educação, Maria Regina Bósio Salvadori, a empresa reclama de lentidão no repasse de verbas do governo federal. “As verbas do governo chegam em conta gotas, eles trabalham de acordo”, lamenta ela.

A prestação de contas por parte do município ao Ministério da Educação e Cultura (MEC) está em dia, mas mesmo assim as verbas demoram a chegar. A empresa teria então de colocar recursos e concluir a obra, mas não é o que eles querem, afirma Regina. Há receio de novos atrasos.

Uma das regras para participar da licitação é que a empresa tenha condições de cobrir este custo caso as verbas federais atrasem, o que não está sendo cumprido. “Já notificamos a empresa várias vezes”, disse Regina.

Na semana passada, a empresa retomou os trabalhos no refeitório, que tinha somente o piso concluído. Já esta semana parou tudo novamente. “Ou eles concluem a obra ou desistem. Teremos que tomar as medidas cabíveis, fazendo uma nova licitação”, alertou a secretária de Educação.

Enquanto a situação não se resolve, as crianças de quatro a cinco anos aguardam pelas vaga. Algumas foram acolhidas na EMEI Mundo da Criança.

Estrutura: o refeitório no centro é independente do corpo do prédio. Da mesma forma a cozinha, administração e o bloco das salas de aula

Foto em destaque: Secretária avalia situação