Cultura Tradicionalismo
CTG Rancho dos Tropeiros mantém viva a cultura do RS
1 novembro 2019 | Cultura Tradicionalismo
Compartilhe:

Não é apenas na semana Farroupilha que os CTGs do Rio Grande do Sul, com suas prendas e os peões mantêm as tradições gaúchas. Ao total, há quase 3 mil CTGs registrados no Rio Grande do Sul, no Brasil e no mundo.

A paixão pela história e cultura do RS pode ser traduzida também em números. Além da quantidade de CTGs – 1.680 no estado, cerca de 1,3 mil no Brasil e 16 no exterior –, são mais de 190 mil cartões de identidade distribuídos entre os associados do MTG. Esses cartões foram criados com o objetivo de organizar e fortalecer os quadros de associados, vinculando o seu portador a uma única entidade. O documento é necessário para representações em rodeios, torneios e competições artísticas.

 

Preservando as tradições

As entidades tradicionalistas buscam preservar os costumes da mesma forma com que eram cultuados há gerações. Para o patrão do CTG Rancho dos Tropeiros, “mantemos os valores dos nossos pais e avós, onde seguimos aspectos éticos, cívicos, culturais, estruturais e filosóficos da cultura gaúcha tradicionalista. As pilchas que devem ser utilizadas sofrem alterações dependendo da atividade desempenhada. O uso de bombachas pelas prendas, por exemplo, é permitido apenas nas práticas esportivas e campeiras, estando vetada para atividades artísticas e sociais. Além disso, o CTG desempenha um importante papel mantendo viva a tradição das danças gaúchas, com suas invernadas, que iniciam com crianças de 3 anos.

Segundo Cristiano, o CTG de Ibirubá atravessou um período crítico nos últimos anos, quando reduziu a praticamente nada o plantel de peões e prendas que participam das invernadas. Mas em 2019, depois da Semana Farroupilha, isso começou a se inverter.

 

Adesão

Segundo o Patrão, a vontade seguir as tradições aumentou, especialmente entre as crianças e os jovens. O movimento organiza eventos ao longo de todo o ano. São congressos, festas, convenções e cirandas culturais que reúnem adultos e crianças de todas as regiões. E a participação dos jovens chega a 85% em muitos deles, segundo Cristiano.

“Nesse ano tivemos uma grande surpresa depois da Semana Farroupilha, uma grande adesão de crianças e jovens, chegando a um total de 74 jovens entre as invernadas Micuim, Pré-mirim, Mirim e Juvenil. Além do interesse pela cultura gaúcha por parte dos jovens, adotamos uma medida para valorizar e fazer crescer o movimento, abonamos as mensalidades para os ensaios. Com isso, mais pessoas começaram a participar e o Professor de dança, que antes era mantido com esse valor, agora bancamos com as promoções que realizamos”, destaca ele.

Na visão de Cristiano, as atividades tradicionalistas também colaboram na formação dos jovens, estimulando a convivência e a determinação. Agora as invernadas já trabalham para as apresentações do próximo ano.

 

Invernadas

Micuim (3 a 6 anos) – 10 pares

Pré Mirim (7 a 12 anos) – 10 pares

Mirim (12 a 13 anos) – sem pares

Juvenil (mais de 14 anos) – 17 pares

Xiru (mais de 25 anos) – 6 pares

 

Quem quiser se inscrever para participar dos ensaios e apresentações pode procurar o CTG Rancho dos Tropeiros nos dias de ensaios, domingo (20h), segunda-feira (19h30min) quarta-feira (20h) e quinta-feira (19h) ou entrar em contato com o Patrão do CTG, Cristiano Eickstaedt pelo (54) 99115-4286.