Daer não tem prazo para efetuar melhorias no acesso à Asfuca e Instituto Federal do RS
27 maio 2017 |
Compartilhe:

Trecho cada vez mais movimentado e perigoso, que registrou vários acidentes – inclusive fatais –, o ponto da VRS 824 conhecido como “entrada da Asfuca”, próximo à Sociedade Hípica, não receberá melhorias tão logo, a despeito das várias solicitações e alertas.

O trecho em questão fica entre o trevo principal de Ibirubá demandando a direção a Quinze de Novembro. A estrada é estreita e tem uma entrada importante de acesso ao Instituto Federal do RS, Asfuca, sedes sociais de clubes desportivos e à própria Hípica e moradores. A visibilidade é prejudicada pela proximidade do topo da coxilha.

No início do mês de abril, foram instaladas placas de sinalização entre a Cotribá e o acesso ao IFRS indicando a redução de velocidade máxima permitida no local, que passou de 60 km/h para 40 km/h.

A medida partiu do próprio Departamento de Trânsito do município por tratar-se de área urbana. Outra reivindicação seria de um redutor de velocidade eletrônico (pardal), que já conta até com placas indicativas. Porém, esta semana o Daer informou à Reportagem do VR que, por ora, não será instalado nenhum equipamento no local.

A nota divulgada diz o seguinte: “No momento, não há previsão de instalação de redutor de velocidade no local. As lombadas estão em estudo pela Diretoria de Operações Rodoviárias do Daer e serão relicitadas pelo Departamento”.