Agricultura
Depagro Cotrisoja faz análise sobre safra de soja 2017
30 abril 2017 | Agricultura
Compartilhe:

Na área de abrangência da Cotrisoja, a colheita de soja da safra 2016/2017 está sendo concluída, e agora, com a certeza de que se trata da maior safra da história do Rio Grande do Sul, devido ao acréscimo de área semeada com a cultura e ainda o aumento na produtividade, sendo que algumas áreas isoladas ultrapassaram os 90 sacas/hectare. A média geral na área assistida pela cooperativa, deverá ficar entre 65 a 75 sacas/hectare, cerda de 10% maior do que ano passado.

Sem dúvida, um dos principais fatores que colaborou para a excelente safra foi o clima, pois ocorreram precipitações pluviométricas normais durante todas as fases de desenvolvimento da cultura. Exceto, a chuva de granizo que ocorreu no mês de dezembro, na qual causou estragos em parte dos municípios de Quinze de Novembro, Selbach, Tapera e Victor Graeff, refletindo na produção dessa faixa de área.

Outro fator que influenciou os altos rendimentos foi a baixa pressão de doenças e pragas que ocorreram nessa safra, especialmente ferrugem asiática e o complexo de lagartas que ataca a cultura. Quando comparamos com a safra anterior, que onde houve também um bom regime de chuvas, a severidade de doenças no final do ciclo da soja foi alta, o que acarretou em perdas expressivas em algumas lavouras.

E por último, deve-se salientar que o produtor está investindo cada vez mais na cultura da soja e está colhendo os resultados. “Estamos vindo de algumas safras boas de soja, o que reflete em uma enorme extração de nutrientes do solo portanto, devemos estar cientes que é necessário repor as quantidades extraídas pela cultura todo ano”.

 

Gustavo Bonato – Coordenador Departamento Agrícola