Ibirubá
Djônathan Júlio Ubessi Streit é 1° Guri Farroupilha da 9ª RT FOTOS
17 setembro 2021 | Ibirubá
Compartilhe:

Ibirubense e fiel praticante das tradições gaúchas, o jovem Djônathan Júlio Ubessi Streit, de 16 anos, sagrou-se 1° Guri Farroupilha da 9ª Região Tradicionalista no 33° Entrevero de Pões que ocorreu no feriado de 7 de setembro em Ibirubá, no CTG Rancho dos Tropeiros.

Em entrevista ao VR, o 1º Guri da 9ª RT relatou como foi sua caminhada no tradicionalismo:

“Minha caminhada no tradicionalismo começou bem cedo, pois minha irmã, Dayala Ubessi Streit, participava da invernada de danças do CTG. Quando iniciou a invernada Micuim, eu comecei a participar, na época tinha dois anos de idade. Já com três anos, em julho de 2009, ganhei meu primeiro crachá, junto com a minha irmã, que conquistou sua primeira faixa. Assim, sempre acompanhei ela em todos os eventos e projetos que desenvolvia. Fui inúmeras vezes Piazito, Piá e Guri Farroupilha do CTG Rancho dos Tropeiros. Em 2017, participei do meu primeiro concurso, que foi o Entrevero Regional, em Panambi. Lá, conquistei o título de 2° Piá da 9ª RT. Sempre participei da parte cultural com os crachás, e da artística, nas danças. Também participo do grupo das cavalgadas e ganhei meu primeiro cavalo com 4 anos de idade,. Mas, antes de ganhar cavalo, já participava das cavalgadas com meu pai, e atualmente, o meu dia a dia é na lida com o gado, que é o que gosto de fazer”, explica Djônathan .

Em relação à preparação para o 33° Entrevero de Peões, ele diz que era um objetivo pessoal conquistar um dos crachás, e por isso, estudou muito e contou com a ajuda da sua irmã:

“Em 2019, ao assumir novamente o título de Guri do Rancho dos Tropeiros de Ibirubá, tinha como objetivo participar do Entrevero Regional que seria aqui em nosso município. Fui a todos os eventos promovidos pelo MTG e pela 9ª RT, além de estar presente no CTG Rancho dos Tropeiros auxiliando sempre que possível. No meio do caminho, tivemos a pandemia, e isso me fez refletir se valia a pena a participação. Os moldes do concurso foram mudados e não tivemos a prova campeira que eu tanto queria participar, assim como as demais provas. O concurso se baseou apenas na prova escrita. Mas, como essa seria uma das últimas oportunidades que eu teria de participar na categoria Guri, enfrentei o desafio. Um mês antes, eu decidi participar, e aí, comecei os estudos com a minha irmã. Quando eu estava trabalhando em Santo Antônio das Missões e ela em Ibirubá, fazíamos chamadas de vídeo à noite para estudar e, no último final de semana, quase viramos a madrugada revisando conteúdo pra que chegasse no dia e conseguisse um bom resultado, o que aconteceu”, explana o Guri.

Ao ser anunciado 1° Guri Farroupilha da 9ª RT, Djônathan comemorou, e muito, principalmente com sua irmã. O abraço deles e o choro emocionaram quem estava presente no evento:

“Foi um turbilhão de sentimentos na hora do resultado. Foi muita alegria e [a sensação de] que todo o esforço, não só do último mês, mas de uma vida toda, valeu a pena. Também foi uma motivação pra seguir trabalhando pelo tradicionalismo”, diz.

Agora, os compromissos aumentam, e a responsabilidade, também:

“Agora são ainda mais compromissos, pois sei que representar a juventude de 22 municípios que compõe a 9ª RT não é tarefa fácil, mas farei o meu melhor. Seguirei participando dos eventos da entidade e promovendo eventos que divulguem a nossa cultura, assim como tentando sempre incentivar outros jovens a participar do tradicionalismo e ser Guri Farroupilha. Não é tarefa fácil. Temos inúmeros compromissos, mas agora com o retorno, aos poucos, das atividades presenciais, voltaremos a fazer o que mais move o tradicionalismo, que é conhecer e conversar com outras pessoas, trocar conhecimentos – mesmo que ainda sem as nossas tradicionais rodas de mate. Seguiremos tentando divulgar o que há de mais bonito no tradicionalismo, que são os valores de liberdade, igualdade e humanidade, e mantendo firme as amizades”, finaliza o jovem.