Agricultura
Emater e Coopeagri planejam implantação de agroindústrias cooperativas em Ibirubá
26 agosto 2017 | Agricultura
Compartilhe:

Agregar valor para a produção da agricultura familiar é um dos focos do trabalho da Emater. Na manhã de segunda-feira, dia 21, o presidente Clair Kuhn esteve reunido com a diretoria da Coopeagri, com o objetivo de organizar a implementação de agroindústrias no município de Ibirubá.

As agroindústrias deverão seguir um modelo cooperativo: estrutura física, fiscalização e inspeção única, com a proposta de que os produtores façam o uso de forma compartilhada (por exemplo, uma família a cada dia da semana). Desta forma, há uma redução de custos, e o processo de legalização é simplificado, proporcionando que mais famílias tenham condições de industrializar seus produtos e comercializá-los no mercado local e regional. A Coopeagri pretende iniciar com um entreposto de ovos, e, posteriormente, avançar para a implementação de agroindústrias cooperativas de panificados, embutidos e laticínios.

Para incentivar e viabilizar a instalação destas agroindústrias, a Emater oferece a elaboração de todo o projeto técnico, e posteriormente, também fornece assistência aos produtores, por meio de cursos locais ou até mesmo nos centros especializados de treinamento que a instituição mantém no Estado.

O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, destaca que os produtos da agricultura familiar são de qualidade, e o incentivo à legalização com a agroindústria cooperativa vai ajudar a agregar renda para os produtores. “Estamos trabalhando para desburocratizar o processo de fiscalização, garantindo a procedência e qualidade dos alimentos, ampliando o acesso ao mercado consumidor e aos editais do PAA – Programa de Aquisição de Alimentos. Fico feliz por ter a oportunidade de incentivar estes projetos enquanto presidente da Emater, e também pela Coopeagri acreditar no trabalho da instituição”, finaliza Kuhn.

A partir desta reunião, a Coopeagri confirmou o interesse em executar os projetos para implementação de agroindústrias, e ficou definido que os técnicos da Coopeagri e da Emater vão trabalhar em conjunto no projeto técnico, estrutural e ambiental, iniciando com a proposta do entreposto de ovos.