Formação profissional: projeto do Senai e Vence Tudo prepara jovens para o mercado de trabalho
29 julho 2017 |
Compartilhe:

 

A inserção no mercado de trabalho para os adolescentes e jovens sem experiência profissional nem sempre é fácil. O desafio de conseguir o primeiro emprego acaba se tornando tarefa árdua, principalmente quando a maioria das empresas exige experiência e conhecimento técnico para a contratação. Pensando nisso, desde 2012 o Senai proporciona aos jovens ibirubenses oportunidade de aprendizado e inserção no mundo profissional. Através do projeto denominado “Programa Jovem Aprendiz Industrial”, jovens são indicados por empresas do setor metal mecânico ao Senai para realizarem cursos.

A empresa Vence Tudo hoje é referência em formação profissional. O Senai forma anualmente em Ibirubá duas turmas no curso de Mecânico de Usinagem, com 30 alunos cada, nos turnos inversos ao escolar. Destes 60 alunos, 35 são indicados pela Vence Tudo, número proporcional à quantia de funcionários da empresa – hoje são 932.

Na noite de quarta-feira, 26, uma turma de 24 alunos da Vence Tudo formou-se pelo Senai junto à Casa de Cultura. A comemoração estendeu-se até a madrugada, no Bugatti Pub.

É a 5ª turma que se formou pela empresa. Segunda-feira. 24, mais 35 alunos ingressaram no curso, que tem duração de 800 horas. Eles serão divididos entre manhã e tarde, no turno inverso ao escolar.

Vivenciando o cotidiano da empresa

A Reportagem esteve na empresa e conversou com a psicóloga Michele Machiavelli, do setor de Recursos Humanos, que falou de bons resultados. “O curso é totalmente gratuito. A empresa, além do curso, também custeia o valor de meio salário mínimo e o benefício do cartão Refeisul como forma de incentivo. Desde o ano passado, jovens com 18 anos completos (em função da insalubridade), que tenham concluído 30% das aulas, fazem estágio na empresa, no turno inverso, para aprender as atividades no dia a dia. As práticas, por sua vez, são realizadas somente no setor que é o foco do curso, que é a usinagem”, explicou Michele.

Da turma que se formou na última semana, dez foram contratados como funcionários efetivos da empresa. Alguns que ainda não completaram maioridade também em breve serão chamados – os currículos levam preferência perante os demais na hora da seleção. Atualmente, mais de 30 funcionários da Vence Tudo são oriundos dos cursos do Senai, incluindo um gerente de engenharia e um supervisor.

É excelente oportunidade de começar a vida profissional. Importante ressaltar a questão de gênero: o projeto dá às mulheres as mesmas oportunidades que aos homens. Hoje, três moças que cursaram o Senai trabalham na fábrica da Vence Tudo, exercendo papéis de destaque e responsabilidade – com respeito.

Características comportamentais Michele destacou o incentivo do Senai ao aspecto comportamental. “O Senai bate bastante nessa tecla e cobra muito os alunos. Vamos sempre contratar alguém pela técnica (conhecimento), mas demissões pelo mesmo motivo são difíceis – acabam ocorrendo pelo comportamento. Neste sentido, o Senai auxilia muito na questão da cobrança de postura, de conduta e de comportamento, porque realmente os alunos já chegam bem disciplinados aqui na empresa. Tudo é levado muito a sério, é como um primeiro emprego – se eles faltam, por exemplo, é descontada a falta para que entendam o processo como o início de uma carreira profissional”, destacou a psicóloga.

Como se inscrever?

Podem se inscrever jovens que estejam estudando e tenham idade entre 14 e 23 anos. A documentação deve ser apresentada no RH da Vence Tudo – documentos pessoais e a carteira de trabalho, que é imprescindível.

Atualmente, são mais de 100 inscritos por etapa seletiva, o que obriga a empresa a fazer uma seleção para ingresso no Programa, já que o número de vagas é reduzido.

“Antes, eram realizadas duas seleções de duas turmas por ano, em fevereiro e em julho. Neste ano, porém, devido à contenção de despesas do próprio Senai, apenas uma turma iniciou as atividades, em julho. Para o próximo ano, ainda não há previsão de quantas turmas serão abertas. É muito gratificante ver o brilho no olhar, a vontade e a ansiedade que eles tem em ser selecionados. Mas, para aqueles que não foram selecionados, sempre digo que não estamos aqui para escolher o melhor, mas sim escolher o perfil que mais se adapta no momento. Porém, isso não quer dizer que não possam tentar de novo no próximo ano. Afinal, vagas sempre estarão disponíveis”, destacou Machiavelli.

Marco Aurélio e Alisson com a psicóloga Michele Machiavelli, do RH

De pai para filho

Em uma visita à fábrica da Vence Tudo, a Reportagem do VR deparou-se na manhã de quinta-feira com um belo exemplo. O jovem Alisson Ruan dos Santos Forquim, de 19 anos, foi um dos formandos da última turma do Senai esta semana. A conduta e comprometimento o coloraram entre os dez contratados dia 24, e agora ele atua como auxiliar de protótipo.

“Iniciei o curso em maio de 2016 e comecei trabalhar aqui dentro da fábrica em novembro. Após nove meses fazendo a prática, recebi a feliz notícia de que eu era um dos contratados na segunda-feira”, disse, com um sorriso estampado no rosto.

O pai Marco Aurélio Hemann Forquim, 47 anos, trabalha há quase três anos na empresa como soldador. “É gratificante ver um filho se formando, aprendendo um ofício. Ele é bastante dedicado, desde novo sempre ensinei a batalhar e lutar por aquilo que quer. Me orgulho muito em ver meu filho trabalhando aqui, no mesmo lugar que eu”, destacou.

Alisson já havia feito outros estágios via CIEE, mas não esconde a satisfação de ter encontrado a profissão. “Foi uma ótima oportunidade, pois quando iniciei no curso não sabia ligar um torno, uma fresa, não sabia nem como colocar na tomada. Foi algo que me ajudou bastante, aprendi coisas bem produtivas, principalmente na prática. São aprendizados profissionais que vou levar para a vida toda. Trabalhar ao lado do meu pai é gratificante, assim como sempre foi em casa, cumprindo as regras, as normas da empresa e trabalhando corretamente para que dê tudo certo”, disse Alisson.

O rapaz de 19 anos não pensou duas vezes em dizer que pretende seguir carreira dentro da empresa. Aliás, quer estudar e crescer profissionalmente. “Pretendo ingressar no curso superior de Engenharia Mecânica pelo IFRS e aplicar meus conhecimentos aqui dentro”, destacou.

“Focamos bastante na seleção para incentivar eles a pensar no futuro, investimos naqueles que percebemos que querem continuar na área. Como todos os jovens, muitas vezes alguns não se identificam com o ofício, pois cada pessoa tem seu perfil. E, quando identificamos esses perfis, como é o caso do Alisson, agarramos eles. É uma ótima oportunidade para que o jovem possa se encontrar consigo mesmo e realizar a difícil escolha da profissão que vai querer para sua vida”, finalizou a psicóloga Michele.

Novas turmas do Senai turno da manhã…

…e do turno da tarde

Foto em destaque: Turma de 24 alunos formou-se quarta-feira