Região
Ibirubá recebeu encontro regional do Mais Médicos
27 janeiro 2018 | Região
Compartilhe:

O Encontro Regional do Programa Mais Médicos ocorreu dia 9, em Ibirubá, com uma capacitação pedagógica em parceria com a 9ª Coordenadoria de Saúde (9ª CRS), na sala de reuniões da Secretaria de Saúde. Aberto para as equipes de Saúde dos municípios, participam também enfermeiros e gestores.

“É um momento para troca de experiências. Isto ajuda a fortalecer o Programa e melhorar a prática clínica da equipe”, revela o médico Etiani Messerschmidt, que atua também como supervisor do Programa na região.

Cinco pro fissionais médicos do Programa atuam hoje em Ibirubá. Como eles são considerados intercambistas, também são vinculados ao Ministério de Educação. “Fazemos uma supervisão acadêmica. Mensalmente, visitamos todos os médicos do Programa vinculados a Ibirubá e aos municípios da região, em seu local de trabalho e enviamos um relatório mensalmente ao Ministério. E a cada três meses, fazemos um encontro regional”, explica o Dr. Etiani.

O supervisor informou que a agenda de reuniões para este ano foi passada para os Ministérios da Educação e da Saúde no final do ano passado. “Provavelmente, em algum momento, haverá a participação de alguém destes órgãos, o que será um elo importante entre os gestores e os Ministérios”, revelou o médico da Secretaria de Saúde de Ibirubá.

A próxima reunião será no município de Colorado no dia 22de maio. Em Ibirubá, ocorre novamente dia 11 de setembro.

Saiba Mais

O Mais Médicos é um Programa do Ministério da Saúde, criado em 2013, para suprir a demanda de profissionais médicos, principalmente, em municípios menores do interior do país. O Programa abriu possibilidades de trabalho para médicos brasileiros formados no país, médicos brasileiros que se formaram no exterior e médicos de vários países, chamados cooperados (em sua maioria de Cuba).

Em 2013, Ibirubá aderiu ao Programa e hoje os cinco profissionais atuam em regime de 40 horas, sendo oito horas destinadas a estudos de especialização. “Além de atender a demanda do município por profissionais da área, o salário deles é pago pelo governo federal. A contrapartida do município é uma ajuda de custo, bem mais baixo do que o custo da remuneração destes profissionais”, explicou o Dr. Etiani.

No município, os profissionais médicos estão atuando junto às Unidades ESFs Floresta (Drª Alinne Gerssica Soares de Souza), Hermany (Drª Aracelis Piñeda Londres), Jardim (Drª Narjara Berlet) e Alfredo Brenner (Drª Yunisaday Gutierrez Macias), e na Unidade de Atendimento do Centro (Dr. Alexey Solenzal Omchina).