Tapera
Iniciam atividades práticas do projeto “A Cidade visita o Campo”
16 setembro 2017 | Tapera
Compartilhe:

Dentro das atividades propostas pelo projeto “A Cidade visita o Campo”, alunos de 8º e 9º anos das escolas municipais Francisca Cerutti e João Batista Mocelin estiveram na propriedade de Selmira e Romeu Machado quarta-feira, 13, para acompanhar o trabalho e aprender mais sobre a vida no campo.

Quinta-feira foi a vez de estudantes da Escola Costa e Silva receberam as instruções do casal. Romeu falou sobre o plantio da mandioca e contou que, sozinho, planta cerca de 2 mil ramas por dia – os jovens ajudaram a plantar algumas. Selmira falou sobre as hortaliças produzidas e contou que a família começou produzindo em apenas 1,5 hectare e hoje possui 10ha.

O projeto iniciou em agosto e está sendo realizado pela Administração Municipal, através das secretarias de Educação e Desenvolvimento, com apoio do agricultor e ex-prefeito Ireneu Orth, Emater, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e produtores.

A diretora de Agronegócio e Meio Ambiente, Délcia Maldaner, enfatizou que o projeto inicia agora e deve continuar no próximo ano, que o intuito é incentivar os jovens a produzirem alimentos e chás em suas casas. “Queremos mostrar que é possível fazer um pequeno canteiro de chás no quintal de casa ou plantar uma árvore frutífera”, argumentou.

Renato Luiz Cassol, secretário de Desenvolvimento, comentou que os alimentos consumidos na cidade saem do campo e que é importante os alunos terem esse conhecimento.

Segundo a extensionista da Emater, Catiéli Klein, a parceria com a Administração Municipal é muito importante, pois está em consonância com a missão da Emater, que é promover o desenvolvimento rural sustentável, produzindo os alimentos de forma mais saudável.

O prefeito Volmar Kuhn também participou da atividade e falou aos jovens sobre a vida no meio rural. “Eu sou agricultor e moro no interior há 33 anos. Na minha propriedade, nós temos tambo de leite e acordamos às 5h para começar a ordenha. Vocês moram numa cidade agrícola, mas muitos não conhecem o interior e não sabem como funciona o agronegócio. Tudo, praticamente, sai da agricultura. E é isso que o projeto quer mostrar a vocês: o trabalho que o produtor tem até o alimento estar na mesa das pessoas. Não é apenas plantar a rama de mandioca, tem que mexer a terra, arrancar o inço, colher a mandioca e descascar. É bastante serviço”, comentou.

Fotos Assessoria PMT