Saúde
Microfisioterapia para crianças
25 junho 2017 | Saúde
Compartilhe:

Quando um bebê está no ventre de sua mãe, vive os estados emocionais dela, um a um. Não existe uma separação entre o “eu” de sua mãe e o “eu” do bebê. A idade cronológica da formação neurofisiológica do bebê tem seu ritmo mais intenso nos três primeiros anos de vida, e até por volta de seus sete anos, a criança é igual ao “eu” de sua mãe. A partir daí, começa a surgir um senso de identidade própria. Nossos filhos são o reflexo da família, do que se passa no núcleo familiar. Nossos filhos não ficam doentes sozinhos, eles adoecem por causa do meio, e muitas vezes são reparadores de cargas transgeracionais.

Esses traumas podem se refletir em alergias, insônia, irritabilidade, dificuldade de aprendizado e até depressão. Tendo origem emocional, os medicamentos e tratamentos convencionais conseguem atuar no alívio dos sintomas, mas não atingem o resultado esperado de cura. Não se trata de entrar na culpabilidade, mas de saber e ter consciência que podemos fazer muito por nossos filhos, e, se queremos que estes fiquem saudáveis, devemos cuidar das nossas emoções e sentimentos. Neste caso, a Microfisioterapia pode ajudar a eliminar esses traumas e informações gerados por esses conflitos.

Tatiane Delbrücke – Fisioterapeuta 41204-F

Especialista em RPG (Reeducação Postura Global), Microfisioterapia e Pilates – Pós Graduada em Acupuntura

 Consultório de Fisioterapia de Tatiane Delbrücke – Rua Três de Outubro, nº 534 – Fone: 54-99189-6112