Social
Miss Brasil Letícia fica entre as dez mais belas do país
10 outubro 2016 | Social
Compartilhe:

Na noite de sábado, 1º de outubro, 27 candidatas de todo país participaram do concurso para eleger a Miss Brasil BE Emotion 2016. O evento ocorreu no Citibank Hall, em São Paulo.

A taperense Letícia Borghetti Kuhn, Miss Rio Grande do Sul 2016, conquistou um lugar entre as dez candidatas que seguiriam no concurso.

Raissa Santana, do Paraná, foi eleita a Miss Brasil 2016. Ela é a segunda negra a conquistar a coroa desde que a gaúcha Deise Nunes levou o título, em 1986 – um intervalo de 30 anos.

Depois de uma longa preparação, entre estudos e a própria vida particular, Letícia estabeleceu a meta de participar do Miss Rio Grande do Sul. Queria representar Tapera e o Estado e chegou lá.

A um mês para o Miss Brasil, ela se preparou. Ficaria ainda nove dias em São Paulo, no confinamento, sozinha, contatando com familiares só por telefone, juntamente com 27 candidatas representantes de outros Estados.

A Miss garante que foi perfeita esta convivência, todas as candidatas “muito legais umas com as outras” e fez muitas amizades, especialmente com as misses do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e de Minas Gerais. Elas ficaram ligadas: trocam contatos, marcaram de visitar umas as outras em seus estados, enfim, foi uma experiência especial.

O respeito entre todas foi perfeito. Muitas se ajudavam e aproveitaram o momento de forma extremamente positiva.

Um dos destaques de Letícia é para a forma que hoje se realiza um concurso deste nível. “Mudou muito o conceito de ser miss. Tem sido evidenciado o lado natural da menina, mais natural, é a tendência”, avalia.

Quanto às exigências para ser uma miss, salientou que a menina deve ter entre 18 e 25 anos, não ser casada, não estar grávida e não estar noiva. Há algumas exigências quanto a medidas: 1,68cm de altura mínima, máximo 92cm de quadril, 64cm de cintura e até 92cm de busto.

A Miss Letícia tem 1,78cm de altura, 63cm de cintura, 90cm de quadril e 88 cm de busto.

Quando questionada se repetiria tudo de novo, Leti relata que foi uma experiência única e prazerosa. “Acho que é uma experiência para aproveitar oportunidades que surgem. Como se diz, o cavalo passa (encilhado) uma vez só”.

Para o futuro, ela continua à disposição da promotora Polishop para eventos, fotos, entre outros. Pretende também continuar com seu trabalho social, quer deixar sua marca, sua lembrança para a sociedade.