Geral
Problemas de projeto na ampliação do caminhódromo
18 fevereiro 2017 | Geral
Compartilhe:

 

Ibirubá – O anúncio das obras de prolongamento do caminhódromo até o trevo secundário recebeu aprovação da comunidade ano passado. O aterramento começou ainda no início de novembro, e em seguida a instalação da iluminação. A obra, orçada em R$ 323.585,48, foi viabilizada com um empréstimo via BRDE, oficializado em junho de 2016.

Porém, o trabalho parou em dezembro e assim persiste. A Reportagem do VR contatou a Prefeitura e recebeu a informação recebida de que, devido à proximidade da nova rede elétrica com a de água, seria necessário adequação. As obras, portanto, estariam à espera da Corsan, para que então, depois, a empresa Dutra & Nicolodi fazer a pavimentação.

A gerente da Corsan, Lia Denise Timann, revela porém que os novos postes de iluminação foram instalados sobre a rede de água, danificando-a em cinco pontos – um erro de projeto. A Corsan fez o conserto provisório, mas, devido ao risco, entrou em acordo com a municipalidade para a substituição da rede devido aos riscos envolvidos: a prefeitura libera o maquinário e faz a escavação, e a Corsan cede a mão de obra e o material.

 

Resumindo, a Corsan terá prejuízo. Além de ter que deslocar a rede, todos os ramais de ligação até as residências terão que ser refeitos.

A autarquia estadual aguarda ação da Secretaria de Obras nos próximos dias. “A princípio, iríamos afastar a rede, que hoje se encontra do lado esquerdo, bem para o lado direito. Porém, recebemos a informação de que na direita seriam instalados bancos, portanto vamos mover a rede subterrânea para o meio da calçada. Conversei com o secretário (Vanderlei de Souza) nesta semana para ajustarmos o início dos reparos.

O secretário Vanderlei afirmou que segunda-feira iniciam as obras de troca de ramais da rede de água na Rua Diniz Dias, que receberá asfalto, e que somente depois de concluído este trabalho é que uma equipe fará a escavação no caminhódromo.

Iluminação – Muitos dos postes de luz do caminhódromo já não funcionam, o que deixa pontos da Rua Claudino Thiesen às escuras, principalmente perto da ponte do Bangú.