Programa “Família Acolhida” concorre ao Prêmio Gestor
3 setembro 2017 |
Compartilhe:

Equipe técnica com duas integrantes do programa de acolhimento

Tapera está concorrendo a mais um Prêmio Gestor, desta vez com o programa “Família Acolhida”, da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania. O trabalho visa acolher famílias com necessidades básicas e ampará-las, oferecendo atividades e preparando-as para mudar esta situação. Atualmente são onze.

Entre os critérios para participar do programa estão a vulnerabilidade e risco social, a mulher ser a única mantenedora da família, estar sem trabalho ou com problema de saúde que a impeça de trabalhar em certas atividades com crianças, jovens ou idosos. É exigida, em contrapartida, a frequência de 75% dos filhos na escola e ter como renda somente o Bolsa Família.

Uma das acolhidas, Jucelia tem dificuldade com a visão, mas trabalha na cozinha da própria Assistência Social. Marisa está nos serviços gerais, também na Secretaria, há quatro meses. “É muito bom, nos valoriza e ajuda até conseguirmos trabalho de carteira assinada”, enfatiza ela.

Essas famílias também recebem orientação para retornarem ao trabalho e obterem renda própria. Para isso a equipe técnica trabalham diretamente com elas, através da psicóloga Dirce Staudt e da assistente social Vera Heck.

Lei específica

O município criou uma lei para o acolhimento, firmando termos de compromisso com as beneficiárias. Somente órgãos públicos municipais podem executar atividades laborais para elas. “Nós atendíamos uma grande demanda de benefícios eventuais das pessoas e vimos que precisávamos fazer alguma coisa”, ressalta a secretária Miriam Visoto.

As pessoas envolvidas no programa atuam na Unidade Básica de Saúde Centro, escolas municipais, obras, administração, secretarias e departamentos. São realizadas 20 horas de trabalho e recebem uma pequena quantia em dinheiro. “Avaliando a situação que o país passa, temos essa medida como de caráter emergencial neste momento crítico”, destaca Miriam.

Entre as atividades, inicia em setembro um curso de gestão doméstica com as participantes do Família Acolhida, à noite, com duração de 30 horas.

Prêmio Gestor

Trata-se de um prêmio no qual os municípios podem ser reconhecidos pelo trabalho realizado em qualquer área, com a demonstração em eficácia e eficiência na utilização das verbas em relação ao gastos públicos.

Tapera já ganhou em 2015, com a Caravana da Leitura, e em 2016 com a diversidade de atividades do Centro de Convivência do Idoso, além da menção honrosa.