Rio Pulador recebe segunda etapa do desassoreamento
21 agosto 2017 |
Compartilhe:

Ibirubá – Moradores ribeirinhos do Arroio Puxiretê – ou Rio Pulador, como é conhecido – convivem há anos com a mesma situação: a angústia em relação às enchentes em períodos de grandes precipitações. Medidas para amenizar a situação, que deixa aflitos centenas de moradores dos Bairros Unida, Floresta, Chácara e Santa Helena, são cobradas constantemente do Poder Público.

Em abril do ano passado, iniciou a primeira etapa do desassoreamento (limpeza) do Rio Pulador, entre as pontes do Bairro Floresta e Unida. Na época, foram retirados, além do acúmulo de barro e pedras, muito lixo e diversos objetos, como TVs, sofás, e outros. A medida, ainda que tenha trazido um pouco mais de alívio aos moradores na época, não resolveu por completo o problema: de 31 de dezembro até agora já ocorreram três inundações.

Por este motivo, iniciou na última terça-feira (15) a segunda etapa do desassoreamento do Pulador, na ponte do Bangú, que deve se estender por 200 metros. O desassoreamento permite aumentar a vazão d’água nas enxurradas provocadas por chuvas intensas. Em uma próxima etapa, será realizada ainda a limpeza até a ponte com a ERS 223.

 

Não adianta o poder público limpar o leito do rio se população continua fazendo pouco caso do lixo urbano