Educação
Sebrae RS e ONG Parceiros Voluntários apresentam ciclo especial do Projeto Tribos nas Trilhas da Cidadania em todo o Rio Grande do Sul
22 junho 2021 | Educação
Compartilhe:

Com o objetivo de contribuir para a promoção do empreendedorismo dos jovens a partir da participação social, ciclo inicia no dia 12 de julho e segue até o dia 07 de outubro; inscrições estão abertas

Para mudar o futuro é fundamental começar pelo presente. Por isso, o Sebrae RS se uniu à Rede Parceiros Voluntários para levar a alunos e educadores do 8º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, a metodologia Tribos Jovens Empreendedores. O objetivo é, através de uma formação digital, contribuir para a promoção do empreendedorismo dos jovens a partir da participação social, estimulando que assumam um papel ativo perante suas comunidades. Em 2021, a metodologia propõe o desenvolvimento de competências empreendedoras no período de três anos, a partir da aprendizagem gradual, que inicia no Ensino Fundamental e encerra no Ensino Médio.
Segundo José Alfredo Nahas, superintendente da Rede Parceiros Voluntários, em 2021 será dada a largada a essa jornada de preparação e capacitação para educadores e alunos em assuntos como habilidades socioemocionais, liderança, inovação e prática social. “Teremos um novo dispositivo que é o da avaliação. Ela será voltada para alunos do 9º ano e todo estudante que participar da avaliação terá vaga garantida em Tribos nos três anos do projeto. O participante receberá certificado especial indicando sua participação na pesquisa”, explica.
Esse novo ciclo de três anos terá três momentos distintos e complementares. Em 2021 sob o rótulo SER para Empreender serão desenvolvidos elementos como Autoconsciência e autoeficácia, trabalhar com outros, tomada de iniciativa e mobilização de recursos, com o objetivo de prepará-los para o voluntariado e um real protagonismo. Já em 2022, sob o princípio do conceito de Energia Empreendedora serão desenvolvidos elementos como Motivação e perseverança; lidar com incerteza e ambiguidade, identificar oportunidades, valorizar ideias, criatividade e mobilização de terceiros para a construção de um verdadeiro empreendedorismo social. Para concluir essa jornada, em 2023 será a vez das Técnicas Empreendedoras, que suscitarão o pensamento ético e responsável, a aprendizagem com a experiência, visão, conhecimento básico financeiro e econômico, planejamento e gestão, com o objetivo de finalizar a formação de lideranças.
Devido ao contexto de distanciamento social e vindo ao encontro do novo posicionamento da Parceiros Voluntários, de que as soluções devem ser cocriadas com a participação de todos os públicos de interesse, a metodologia foi revisada e desenvolvida para a experiência 100% online. As capacitações acontecerão online pelo Google Meet: 8h para os educadores e 16h para os estudantes. O ciclo inicia no dia 12 de julho para as 10 turmas de educadores e segue até o dia 07 de outubro, com as 20 turmas de alunos.
Segundo Márcia Anselmo, gerente do projeto Tribos na Trilha da Cidadania, os professores que participarem, além de receberem certificado com chancela da UNESCO, serão atualizados através de ferramentas e conteúdos para o contexto online; aproximação de metodologias ágeis para envolver alunos em projetos sociais; práticas de empatia; formação de rede de apoio entre educadores de todo Brasil; e um momento de fuga da rotina desgastante da pandemia, através de uma experiência online divertida. Ela continua:
— Os alunos participantes também receberão certificado com a chancela da UNESCO, além de contar com a oportunidade de tirar ideias com impacto positivo do papel. A experiência como um todo também produz neles o reconhecimento da sua potência como cidadão através da aproximação com outros alunos do Estado que buscam melhorar o mundo, o tão importante sentimento de pertencimento a uma comunidade.
As inscrições estão abertas, seguem até o dia 30 de junho nos endereços: Educador – http://bit.ly/JovensEmpreendEducadores; e Aluno – http://bit.ly/JovensEmpreendAlunos. É um projeto desenvolvido pela ONG Parceiros Voluntários, apoiado pela UNESCO e reconhecido como uma Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil, realizado no Rio Grande do Sul com apoio do Cipave e em parceria com o Sebrae RS.
Sobre a Parceiros Voluntários: Organização Não-Governamental, sem fins lucrativos e apartidária, a Parceiros Voluntários foi criada em janeiro de 1997 por iniciativa do empresariado do Rio Grande do Sul, tendo como Visão “viver numa sociedade sustentável tendo por base pessoas éticas e participativas”. A partir da crença de que toda pessoa é solidária e um voluntário em potencial, a Parceiros Voluntários atua em todo o território nacional e possui sedes no Rio Grande do Sul e São Paulo. A ONG mobiliza, articula e coordena múltiplas redes de relacionamentos, com os diferentes setores das comunidades, para cocriarem soluções que visam a integração dos sistemas econômicos, sociais, ambientais, políticos e culturais na construção de um Brasil mais próspero e solidário.